6ª Conferência Municipal da Cidade de Sobral reúne cerca de 300 pessoas no Centro de Convenções

Para discutir o controle do desenvolvimento, expansão e infraestrutura urbana do Município, a Prefeitura Municipal realizou, no último sábado (21), a 6ª Conferência Municipal da Cidade de Sobral, com o tema ‘Função Social da Cidade e da Propriedade’. Com a presença do vice-prefeito, Carlos Hilton Soares, o evento foi realizado no Centro de Convenções e reuniu cerca de 300 pessoas, entre urbanistas, sociólogos, promotores, estudantes e sociedade civil.

Na abertura do evento, Carlos Hilton Soares destacou a importância da sociedade na construção de uma cidade melhor. “Sobral vive hoje um momento de expansão em vários setores, da educação básica à economia, gerando emprego, renda e cuidando dos mais necessitados. Mas para que ela cresça ainda mais e de forma sustentável, respeitando a sua função social, precisamos de apoios que ultrapassem o poder público. Precisamos, mais do que nunca, do apoio da sociedade. Dialogar, ouvir o que os moradores acham do espaço urbano de Sobral, de que forma eles podem nos ajudar, como podemos, além da esfera pública, contribuir para o desenvolvimento correto do nosso Município”, destacou.

Conhecedor do espaço urbano de Sobral, o arquiteto e urbanista Edilson Aragão mediou o debate sobre a função social da cidade. Para ele “é fundamental que os cidadãos e cidadãs sobralenses saibam discutir os problemas do Município e como está sendo trabalhado os pontos negativos referentes ao espaço urbano. Então, hoje, a pergunta que nos propomos a responder é: o que estamos fazendo para tornar possível a felicidade dos moradores de Sobral? Porque se não cumprirmos a função principal da cidade, que é fazer de Sobral abrigo para os sonhos de seus moradores, ela não estará cumprindo sua função social. Por isso a importância dessa conferência”.

Pensar Sobral
A Conferência contou ainda com debates sobre ‘A Função Social da Cidade e os Espaços Públicos’, ‘A Função Social da Cidade e os Loteamentos Vazios Urbanos’ e ‘A Função Social da Cidade e a Habitação’. Por fim, os participantes apresentaram propostas, como a implantação de uma política de mobilidade urbana e sistema integrado de transporte público, a criação de uma legislação municipal que preserve os corpos hídricos e áreas verdes e a reestruturação dos conselhos urbanos e ambientais com criação de câmaras técnicas.

Como parte das atividades realizadas pela Conferência, o evento seguiu com a eleição de delegados que representam o poder público e segmentos da sociedade civil. No total foram eleitos nove delegados: Lívia Alves de Souza (poder executivo), Roberto Stefferson Vasconcelos Mendes (poder executivo), Manoel Rodrigues da Silva (poder legislativo), André Vasconcelos Alves (Movimentos Sociais), Erandir Cruz Martins (Movimentos Sociais), Francisco Saymon Lopes Leandro (Movimentos Sociais), Francisco Erivelton Teixeira de Sousa (Trabalhadores), Cristiano Oliveira Silva (Empresários/Entidades Acadêmicas) e Antônio Pereira da Silva (ONGs).

Participaram ainda do evento a promotora de Justiça do Ministério Público, Juliana Cronennberg, o procurador geral do Município, Lourenço Arcanjo, a ouvidora e controladora do Município, Fátima Lúcia, a secretária da Agricultura e Pecuária, Luiza Barreto, o superintendente da Autarquia Municipal do Meio Ambiente (AMMA), Wilson Angelim, o diretor do Centro de Educação a Distância (CED), Herbert Lima, o conselheiro das Cidades, Zezinho Sumaré e o vereador Emídio Silva.

Curta e compartilhe:
1k