Chevrolet Celta some das lojas, e sindicato diz que produção acabou

Chevrolet Celta 2014 (Foto: Divulgação)
Depois de 15 anos e quase 1,7 milhões de unidades vendidas, o Chevrolet Celta virou raridade nas lojas no Brasil. O Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (RS), onde o Celta é fabricado, diz que a produção do hatch foi encerrada em junho passado. A General Motors, dona da Chevrolet, nega.
O Celta ainda pode ser configurado no site da Chevrolet, em versão única, LT, de R$ 34.990, sem opcionais. Ele já vem com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos.
Porém, na prática, a história é bem diferente. Em 20 concessionárias nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília, Curitiba, Recife, Salvador, Manaus e Belém, somente duas tinham o modelo em estoque, uma na capital paulista e outra no Rio. Em todas as outras, o discurso dos vendedores parecia ensaiado: “O Celta saiu de linha”.
Nos últimos anos, a marca renovou praticamente todo o seu portfólio no Brasil: entre os automóveis, apenas Celta e Classic, os mais baratos, são antigos. Mas a montadora nunca confirmou o fim da linha para o hatch. 

Substituto indefinido

A GM não fala oficialmente em um substituto para o Celta. Há quem diga que o modelo será substituído por uma versão mais básica do Onix, que hoje parte de R$ 37.790. Por outro lado, a GM anunciou que irá aumentar os investimentos no Brasil para R$ 13 bilhões até 2019.
Curta e compartilhe:
1k