Destino partidário do grupo ligado aos Ferreira Gomes é indefinido

O enredo do futuro partidário do grupo ligado aos Ferreira Gomes parece se aproximar do último capítulo. Reuniões para decidir o destino de Cid Gomes e aliados, que deveriam acontecer no final de semana, foram adiantadas. Elas aconteceram com Pros e PDT na última terça-feira e ontem, respectivamente. O resultado dos encontros deve ser anunciado na reunião do Pros cearense marcada para a próxima segunda-feira, 17.
Da primeira reunião participaram, além de Cid, quatro parlamentares cearenses: o presidente da Assembleia Legislativa Zezinho Albuquerque, líder do Pros na Câmara dos Deputados; Domingos Neto, e os deputados federais Vicente Arruda e Leônidas Cristino, além de outros membros do partido.

Na ocasião, segundo Domingos Neto, eles discutiram sobre problemas internos da sigla e buscaram soluções para a permanência. Falaram também sobre a possibilidade de migração, mas não nenhuma decisão teria sido tomada, ainda, segundo o deputado.
Entre as “crises internas” a que se refere o parlamentar está o diretório do Pros no Ceará. O deputado estadual Antônio Granja (Pros-CE) reclama que não tem poder de decisão “nem para filiação”. Granja aposta que o resultado das conversas vai sair logo.

Domingos Neto disse, também, que não sabe se vai haver novos encontros antes de segunda-feira, e que a reunião marcada para essa data pode, ou não, definir o destino do grupo. “Vai depender de como foi a
O diálogo com o PDT, no entanto, permanece sem novidades, ao menos é o que garante o presidente da sigla no Ceará, André Figueiredo. A conversa entre o deputado, Cid, Zezinho e o presidente nacional do PDT, Carlos Lupe, teria sido apenas de “declarações de respeito à história e à postura de cada partido”, segundo Figueiredo. O parlamentar falou com certa resistência do assunto e, sobre a definição do ingresso do grupo na legenda trabalhista, disse apenas: “Estou doido para saber”.

Com Informações do Jornal O Povo
Curta e compartilhe:
1k