Estado do Ceará registra 13 mil acidentes de trabalho por ano

O Ceará registrou 40 mil acidentes de trabalho nos últimos três anos, conforme o último levantamento realizado pelo Ministério da Previdência Social, divulgado neste mês. Somente em 2013, foram 13,8 mil acidentes do tipo no Estado – uma média de 38 acidentados por dia. 

De acordo com os dados da Previdência Social, 68 trabalhadores cearenses morreram no ambiente de trabalho em 2013 e 296 ficaram incapacitados permanentemente para exercer suas atividades. 

No ranking Norte e Nordeste de acidentes de trabalho, o Ceará aparece em terceiro lugar, atrás apenas de Pernambuco e Bahia. Nacionalmente, ocupa a 12º colocação.

Atualmente, no Ceará, os setores que mais registram acidentes são saúde, construção civil e indústria de transformação, segundo o juiz do trabalho Carlos Alberto Rebonatto. 

“Além dos acidentes de trabalho existem também as doenças do trabalho, que são principalmente lesões por esforço repetitivo (LER), lesões na coluna, surdez, doença de pele. E têm crescido muito nas estatísticas os casos de problemas mentais, como depressão, doenças do humor”, citou.

Números
O juiz ressalta que os dados divulgados pela Previdência deveriam ser ainda maiores devido aos casos de subnotificação – quando o trabalhador tem carteira assinada mas o acidente não é notificado, “o que representa de 20% a 30% dos casos”, acrescenta o juiz do trabalho. “Além disso, a maioria dos trabalhadores são informais, e eles não estão nesses números”, adverte. 

Há ainda os funcionários públicos e os trabalhadores rurais. “Nesse caso, a subnotificação é de 90% a 95%. No meio rural, 80% não têm vínculo de emprego. E o que tem vínculo deve ser notificado pelo sindicato, que não tem cultura de notificar”, afirma.

Com Informações do Ministério do Trabalho

Curta e compartilhe:
1k