Impeachment | Dilma se diz injustiçada e critica Temer por “conspiração aberta”

Em seu 1º pronunciamento após a Câmara aprovar o pedido de impeachment, Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira, 18, ser “estarrecedor” que um vice-presidente “conspire abertamente” contra a presidente. A presidente afirmou ainda que o governo terá diálogo “totalmente diferente” com senadores, e que não deve apostar na redistribuição de cargos para conquistar votos.
firmando que o processo de impeachment é na verdade uma “eleição indireta”, a presidente disse ocorrer hoje uma “violência” contra a verdade e a democracia. “Não se pode chamar de impeachment o que é uma tentativa de eleição indireta. Isso se dá porque aqueles que querem ascender ao poder não tem votos para tal. Além disso, acredito que é sobretudo estarrecedor, que um vice-presidente no exercício do seu mandato, conspire contra a presidente abertamente”.
“Injustiçada”
A presidente disse ainda que se sentiu “injustiçada” e “indignada” com o resultado da votação da Câmara, afirmando que não cometeu qualquer crime de responsabilidade. Ela ainda esclareceu que parlamentares que possuíam cargos e votaram pelo impeachment não voltarão ao governo.
Ela disse ainda achar “estranho” que o processo do impeachment contra ela, “que não possui qualquer denúncia de enriquecimento ilícito”, esteja sendo conduzida por “gente com conta no exterior”, se referindo ao deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Na manhã desta segunda, Dilma se reuniu com 23 deputados que votaram contra o processo de impeachment. Às 16h, a presidente se reuniu com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa. Existe ainda expectativa de que a presidente receba o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) ainda nesta segunda.
Com Informações do O Povo
Curta e compartilhe:
1k