Justiça determina a instalação de bloqueadores de celular nos presídios cearenses

Dentro de 90 dias, os presídios do Ceará devem adotar medidas necessárias para bloquear a comunicação de telefonia celular do interior de todas as unidades prisionais. A decisão judicial foi publicada no último dia 18 pelo juiz Hortêncio Augusto Pires Nogueira, atendendo a um pedido do Ministério Público do Ceará (MP/CE). 
Neste período deve ser feito, inclusive, um parecer técnico para viabilizar a instalação dos bloqueadores de sinal ou de outra medida técnica adequada. Em caso de descumprimento da medida, deve ser aplicada multa diária no valor de R$ 1 mil. 
A Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus) disse ao O POVO Online que enviará uma nota na tarde desta quinta-feira. 

Apreensões em 2012

Durante o ano de 2012, agentes penitenciários apreenderam 3.158 aparelhos celulares nas cadeias públicas e unidades penitenciárias do Ceará, entre os meses de janeiro e novembro, segundo levantamento da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus).
Em 2011, mensalmente, cerca de 103 celulares foram apreendidos. Além dos aparelhos, nas unidades também foram recolhidas drogas, bebidas e armas.
A maioria das apreensões ocorreu nos presídios: foram 2.605 celulares recolhidos nas casas de detenção, que deveriam contar com uma maior segurança. Nas cadeias públicas, a quantidade de aparelhos apreendidos chegou a 553. 
Curta e compartilhe:
1k