Luizianne Lins é a 4ª deputada federal do Brasil em gastos com passagens aéreas

A ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) já gastou R$ 73.131,37 somente com passagens aéreas no 1º semestre do ano (FOTO: Divulgação)
Há algum tempo, viajar de avião deixou de ser privilégio. Com o aumento do poder aquisitivo das famílias, o povo brasileiro aderiu de vez às viagens aéreas. No acumulado de janeiro a junho de 2015, o total de passageiros transportados somou 47,1 milhões segundo dados da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), um crescimento de 3,8% nos primeiros seis meses deste em relação a 2014.
Apesar de as facilidades para se adquirir uma passagem de avião, nem todo mundo pode pagar por isso. E tal cenário vai muito além da crise financeira vivida pelo país e que tem afetado diretamente o bolso do cidadão comum. Mas também há quem possa embarcar e desembarcar toda hora: os parlamentares.
Com uma verba de R$ 42 mil mensais para financiar as atividades do mandado, os deputados federais do Ceará usam e abusam do dinheiro público. Entre tais gastos está a emissão de bilhetes aéreos, que são debitados automaticamente do valor da cota do respectivo parlamentar sem necessidade de apresentação de nota fiscal.
Somente no primeiro semestre de 2015, os parlamentares que representam o Estado gastaram R$ 751.939,13 em passagens aéreas (7º maior montante entre os estados). Quem lidera esta conta entre os deputados é a ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) com R$ 73.131,37, quase 10% do total entre os federais do Ceará.
Em resposta a petista, por meio de sua assessoria, afirmou que os gastos estão dentro do que é permitido por Lei. “Todos os nossos gastos com passagem aérea, assim como as demais despesas de nosso mandato, estão dentro dos limites estabelecidos na cota disponibilizada pela Câmara Federal. São recursos que estão devidamente registrados no portal de transparência da Casa. Esses valores servem para custear tanto o deslocamento da parlamentar quanto de assessores que, lotados no escritório político de Fortaleza, vão periodicamente a Brasília cumprir agendas de reuniões e outras atividades do mandato”.O montante gasto com bilhetes por Luizianne é o quarto maior entre todos os 513 ocupantes da Câmara Federal, ficando atrás somente de Paulo Freire (PR/SP – R$ 114,5 mil), Carlos Sampaio (PSDB/SP – R$ 83 mil) e Marinaldo Rosendo (PSB/PE – R$ 78,3 mil).
Nos registros obtidos pela imprensa é possível observar que Luizianne Lins pagou passagens aéreas fora do eixo Brasília/Fortaleza. Sobre isto, a justificativa é a participação da ex-prefeita de Fortaleza em Comissões. “A deputada faz parte de diversas comissões parlamentares (a exemplo da Comissão de Turismo, de Desenvolvimento Urbano e de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência), que também realizam atividades fora de Brasília. Portanto, esses rankings são sempre conjunturais e serão variáveis mensalmente dependendo da atividade parlamentar exercida no período”, explica a ex-gestora de Fortaleza.
Questionada se realizar tais gastos, mesmo dentro da Lei, não são “mal exemplo”, a equipe da petista é enfática: a cota estabelecida pela Câmara Federal já inclui o cenário de crise, cortes e ajuste.
No balanço de despesas gerais do semestre, Luizianne Lins é 15ª entre os representantes do Ceará com R$ 163,7 mil.
Dados comparativos
Para mais dados comparativos, a ex-prefeita de Fortaleza gastou mais em viagens do que o deputado federal Macedo (PSL), que é obeso e precisa pagar por dois assentos.
Com o quadro de obesidade, o parlamentar tem necessidades especiais. Ele gastou no primeiro semestre de 2015, um pouco mais de R$ 40 mil. Para passageiros nessa situação, as companhias aéreas cobram o valor dobrado da passagem em virtude do uso de duas poltronas. Em nota enviada à reportagem, o parlamentar vai lutar, inclusive, na Câmara dos Deputados, para que as companhias passem a cobrar um valor diferenciado pelas passagens, inferior ao preço de dois bilhetes aéreos.

Com Informações da Tribuna do CE

Curta e compartilhe:
1k