No Ceará, gastos da Previdência com acidentes de trabalho ultrapassam R$ 10 milhões

Os gastos da Previdência Social no Ceará com trabalhadores acidentados somaram R$ 10,7 milhões em 2014. As despesas com aposentadoria por invalidez, auxílio-doença por acidente de trabalho e auxílio-acidente beneficiaram 11,7 mil trabalhadores cearenses no ano passado. Os dados do Ministério da Previdência Social foram divulgados pelo Tribunal Regional do Trabalho em função do Dia da Segurança e Saúde no Trabalho, comemorado nesta terça-feira (28/4).
No Brasil, os gastos anuais com acidentes de trabalho ultrapassam R$ 80 bilhões. Além dos custos do governo, há também um alto custo para as empresas com pagamento de indenizações, interrupção da produção, salário dos primeiros 15 dias de afastamento (a partir do 16º dia, é o INSS que paga), além das despesas com substituições, treinamento de mão de obra e multas. Já as vítimas e familiares têm prejuízos com medicamentos, assistência médica adicional, transporte e traumas.
As estatísticas mostram que o Ceará não tem muito a comemorar. O estado aparece em 12º lugar em acidentes de trabalho e em terceiro no Norte e Nordeste, perdendo apenas para Pernambuco e Bahia. Em 2013, ocorreram 13.845 acidentes com trabalhadores no Ceará, de acordo com o último levantamento da Previdência Social.
No mesmo período, foram registrados 718 mil acidentes de trabalho no Brasil, com 2.737 mortes e 14.837 trabalhadores incapacitados permanentemente para exercer suas atividades. Os acidentes são os mais variados, vão desde fraturas na mão e no punho a traumatismos, luxações, até queimaduras e amputações de membros.
Prevenção: nesta terça-feira, 28 de abril, o TRT/CE e mais 40 instituições públicas e privadas, responsáveis pela promoção de políticas para redução do número de acidentes de trabalho no Ceará, irão realizar várias atividades. Estão previstos atos públicos, distribuição de material educativo e visitas a grandes empresas e canteiros de obras. 
Curta e compartilhe:
1k