Pesquisa revela aplicativos mais presentes na tela inicial dos brasileiros

Os smartphones se tornaram acessórios indispensáveis e os aplicativos quem podem ser instalados neles são praticamente fundamentais. Hoje, todo celular tem pelo menos um mensageiro instantâneo ou uma rede social, assim como pelo menos um aplicativo de instituição financeira. Pensando nisso, a pesquisa “Uso de apps no Brasil“, realizada pelo site de notícias Mobile Time e a empresa de soluções em pesquisas Opinion Box, traçou o panorama do brasileiro no mundo dos smartphones.

Para isso, foram compilados dados de 1.987 entrevistados de todo o País, que responderam diversas perguntas ao longo de novembro de 2017 sobre o uso de aplicativos. Uma das constatações da pesquisa, é sobre os apps que os usuários deixam na sua tela inicial, aquela que aparece logo após o desbloqueio do aparelho. Cada usuário podia citar até 20 ferramentas e os resultados não são tão surpreendentes assim.

Quatro dos aplicativos mais listados pelos usuários são das empresas de Mark Zuckerberg. Comprado em fevereiro de 2014 pelo dono do Facebook por US$ 16 bilhões, o WhatsApp foi o grande vencedor, sendo citado por 63% dos entrevistados, apesar de ter perdido porcentagem em relação as pesquisas anteriores. Em dezembro de 2015, ele estava presente na tela inicial de 85% dos smartphones brasileiros. Em segundo lugar, vem o aplicativo do principal produto de Zuckerberg, o Facebook com 49%.

A medalha de bronze vai para outra compra do empresário, o Instagram. Comprado dois meses depois do WhatsApp por “apenas” US$ 1 bilhão, a rede social de fotos está presente na tela inicial de 34% dos aparelhos dos entrevistados, número que cresceu em 12 meses, quando o aplicativo foi citado por apenas 29% dos entrevistados. O reinado de Zuckerberg “termina” com o Facebook Messenger em 4º lugar com 18%.

Crescimento

Os aplicativos da Uber e da Caixa cresceram em relação às pesquisas anteriores. Um ano atrás, o aplicativo de carros particulares estava presente em 9% dos smartphones brasileiros. Em junho deste ano, o número chegou aos 12%. Agora, ele ocupa o quinto lugar no ranking, com 15%. A popularidade da Uber pode ser relacionada ao forte marketing da empresa, que impulsionou o crescimento da utilização do serviço no Brasil, o que causou um aumento na base de motoristas cadastrados.

Em novembro de 2016, a Caixa estava presente em apenas 5% dos smartphones dos entrevistados. Em junho deste ano, o número subiu para 8% e, na pesquisa mais recente, o banco público chegou aos 11%, ocupando o 8º lugar. O aumento do número aconteceu após a reformulação que o aplicativo recebeu, mas principalmente por causa da liberação das contas inativas FGTS, o que movimentou tanto as agências, quanto o internet banking, já que clientes da Caixa recebiam os valores automaticamente em conta.

Apesar de estarem nos dois últimos lugares, vale citar o Mercado Livre e a fintech Nubank, que recentemente lançou uma conta corrente bancária virtual após o sucesso do seu cartão de crédito roxo. O restante dos 20 aplicativos não mudaram de posição, com exceção do Snapchat, que caiu em desuso no País após o lançamento do Instagram Stories, funcionalidade bastante similar aos snaps do aplicativo do fantasma.

Pesquisa

Curta e compartilhe:
1k

Jonas Deison

Somos um portal de notícias focado na cidade de Sobral, Ceará. Prezamos sempre pela notícia verdadeira e sem conteúdo apelativo. Contato: (88) 99222-3363 | (88) 99632-4226 Administrador: Jonas Deison

Deixe uma resposta