Sobrepeso e consumo excessivo de álcool são fatores de risco para o câncer de mama

Criado nos anos 1990, o Outubro Rosa é um movimento mundial em prol da conscientização sobre o câncer de mama, segunda maior causa de morte entre as mulheres brasileiras, e da importância do diagnóstico precoce, fator que aumenta consideravelmente as chances de cura da doença. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), são esperados 58 mil novos casos de câncer de mama no Brasil em 2017.

Alguns fatores, como excesso de peso, aumentam as chances de desenvolvimento de tumores. De acordo com o Dr. Carlos Alberto Ruiz, mastologista do Centro de Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, perder peso após a interrupção dos ciclos menstruais (menopausa) pode fazer muita diferença na prevenção de nódulos malignos e para quem já teve câncer diminui o risco de recidivas.

O médico alerta também para outro fator de risco importante, o consumo de bebida alcoólica. “Consumir álcool em doses elevadas, prejudica a função hepática e consequentemente influencia a concentração de estrogênio no organismo, hormônio fortemente associado ao câncer de mama”, explica o mastologista.

câncer de mamaA adoção de alimentação saudável, da prática regular de atividade física e da realização da mamografia são essenciais para a prevenção da doença. “Se não há histórico familiar de câncer de mama, a partir dos 40 anos, toda mulher deve realizar mamografia anualmente.  O câncer de mama tem origem multifatorial, por isso é indicado que toda mulher realize os exames periódicos para a detecção precoce de lesões pré-cancerosas”, afirma o mastologista.

O especialista diz ainda que um tumor pode levar de oito a dez anos para atingir um centímetro de diâmetro. Desta forma, descobrir o câncer em fase inicial pode impactar totalmente no resultado do tratamento e aumentar as chances de cura da paciente. Quanto mais precoce for o diagnóstico maior é a cura, menor é a mutilação e consequentemente melhor é a qualidade de vida da paciente.

Vermelhidão, caroços, pele endurecida, áreas estufadas, feridas, coceiras e saída de líquido do bico dos seios (sem apertar) de cor vermelha ou transparente, são sintomas que devem levar a mulher a procurar um mastologista.

Dr. Carlos Alberto ainda falou sobre mitos e verdades do câncer de mama.

Nódulo

Nem todo nódulo é câncer. 80% dos nódulos que aparecem na mama são benignos.

Genética

Hereditariedade não é fator fundamental para o câncer de mama. Nove a cada dez casos de câncer de mama não têm relação hereditária

Pancada 

Uma pancada no seio não vai provoca câncer de mama. Não há relação entre o trauma provocado pela pancada e o câncer. O que acontece é que devido à pancada, a mulher procura um médico e descobre um tumor preexistente.

Amamentação

Nem todo aleitamento e gravidez protegem a mama do câncer. Mulheres que engravidam e passam pelo período de amamentação até os 25 anos estão mais protegidas.

Desodorantes antitranspirantes 

O câncer acontece a partir de uma agressão ao DNA do núcleo da célula. O uso de antitranspirantes não têm relação alguma com essa mutação.

A imagem pode conter: texto

Curta e compartilhe:
1k

Jonas Deison

Somos um portal de notícias focado na cidade de Sobral, Ceará.
Prezamos sempre pela notícia verdadeira e sem conteúdo apelativo.

Contato: (88) 99222-3363 | (88) 99632-4226

Administrador:
Jonas Deison

Deixe uma resposta