Seminário Cidades Criativas | Circuito SEBRAE de Economia Criativa & Cidades

O Ceará, por seu perfil econômico, sua diversidade social, sua efervescência cultural, seu apelo turístico e o potencial de suas inovações tecnológicas, ocupa posição propícia para uma abordagem de cidades criativas dos mais diversos perfis, escalas e situações socioeconômicas, sobretudo se somada à lógica do empreendedorismo. Criar um ambiente favorável à concretização do potencial dos talentos criativos, revelando oportunidades de inovação social, urbana e econômica ainda inexploradas ou com capacidade de aprimoramento, direcionando políticas favoráveis à conversão de criatividade em inovação, requer a conscientização de agentes públicos e privados e o desenho de uma estratégia amplamente articulada com os empreendedores locais. De fato, ao desvendar as singularidades criativas passíveis de se converterem em estopins de ambientes urbanos empreendedores e sustentáveis, são geradas novas oportunidades de negócios, que servem de freio ao fluxo migratório que continua a atingir as cidades de menor porte e a tolher as pessoas de uma possibilidade fundamental para o bem-estar humano: a possibilidade de

decidir onde morar.

Objetivos da proposta

2.1 – Propor uma harmonização de olhares acerca do que significa a economia criativa, da teoria à prática.
2.2 – Promover o entendimento do que são cidades criativas, capacitando os gestores cearenses a melhor se preparar para um diálogo com instituições públicas e privadas.
2.3 – Provocar uma reflexão acerca de como essa abordagem pode contribuir para o desenvolvimento cultural, social e econômico de cada cidade e polo criativo.
2.4 – Fomentar a compreensão da importância do empreendedorismo no espaço urbano, como alavanca de desenvolvimento.
2.5 – Contribuir para o entendimento mais complexo e profundo dos desafios e potencialidades das cidades cearenses.
2.6 – Difundir a lógica de valorização do que a cidade oferece, em suas atitudes, ações e ativos, patentes ou latentes.
2.7 – Estimular a visão de que a cidade criativa se nutre do empreendedorismo individual e, de modo mais amplo, da inteligência cidadã coletiva.

Dinâmica das oficinas

Cada oficina será composta por duas atividades complementares. A depender do ritmo de cada oficina, estas poderão ser trabalhadas por período ou de modo mesclado, ao longo de toda a atividade.
3.1 – Palestra com Ana Carla Fonseca, com vistas a harmonizar o entendimento acerca dos conceitos de economia criativa, cidades criativas, polos criativos e a lógica do empreendedorismo nas cidades movidas pela criatividade.
3.2 – Atividade interativa com Ana Carla Fonseca e Alejandro Castañé, envolvendo os participantes em um exercício de decodificação dos conceito de economia criativa e cidades criativas em experiências práticas e inspiradoras, advindas dos mais diferentes contextos, Brasil adentro e mundo afora. A partir desse estímulo, os participantes serão incentivados a compartilhar experiências e práticas criativas, concretizadas ou em curso, advindas de seu próprio contexto.

Mais informações:

(88) 3611.8300 (Zé Wellington)
Curta e compartilhe:
1k