Sobral registra menor taxa de mortalidade infantil do Norte e Nordeste

Sobral registrou a menor taxa de mortalidade infantil do Norte e Nordeste, no primeiro quadrimestre deste ano. De acordo com dados do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (Sinasc), do Ministério da Saúde, o índice obtido pelo Município foi de 7,4 óbitos a cada mil nascidos vivos, de janeiro a abril deste ano. Comparado ao ano de 2006, quando morriam quase 17 crianças antes de completar 1 ano de idade a cada mil nascidas vivas, a redução na taxa de mortalidade infantil foi de 56%.

Entre as principais medidas adotadas pelo Município, estão a premiada estratégia Trevo de Quatro Folhas, implantada em 2001, para oferecer assistência social no pré-natal, nascimento, puerpério e para crianças até 2 anos de idade; e o projeto Coala, criado em 2013, para oferecer cuidados especiais aos bebês prematuros na própria residência, com acompanhamento diário de equipe médica, evitando riscos de infecção hospitalar.

O aperfeiçoamento da assistência ao pré-natal e ao recém-nascido; o projeto Flor do Mandacaru que oferece atendimento aos adolescentes de 10 a 19 anos com oficinas nas escolas; a Casa Acolhedora do Arco para mães usuárias de crack; a instituição da Semana Sobralense de Aleitamento Materno; a ampliação da licença-maternidade das servidoras públicas municipais de 6 para 8 meses; a criação do Selo Trevo de Quatro Folhas concedido anualmente aos Centros de Saúde da Família que não registraram óbito materno, fetal e infantil evitável; e a criação do Comitê Municipal de Prevenção da Mortalidade Materna, Perinatal e Infantil, que investiga e analisa todos os óbitos maternos, fetais e infantis, também foram preponderantes para este resultado histórico.

Além dos investimentos na saúde, com a construção de novas unidades de saúde e reforma de todas as unidades, além da ampliação do número de equipe de saúde da família, garantindo cobertura de quase 100% do território de Sobral, esse resultado também é fruto de políticas públicas de educação, com a universalização da educação infantil na pré-escola e ampliação do atendimento em creches; geração de emprego e renda, habitação e saneamento, que têm como foco o bem estar das crianças e da população.

Curta e compartilhe:
1k