Cidades do Ceará que sofrem com a seca gastam R$ 6,5 mi no carnaval

No Ceará, 16 cidades que sofrem com estiagem prolongada contrariam a orientação do Tribunal de Contas dos Municípios e vão investir R$ 6,5 milhões em festejos de carnaval em 2015. Os valores serão gastos com patrocínio de bandas ou trios elétricos, montagem de palco e demais estruturas, apoio financeiro a escolas de samba ou blocos de rua. As cidades são Aquiraz, Aracati, Barroquinha, Beberibe, Bela Cruz, Camocim, Cascavel, Fortim, Granja, Pacoti, Palhano, Paraipaba, Paracuru, São Benedito, São Gonçalo do Amarante e Viçosa do Ceará.
Em outras 24 cidades, a prefeitura municipal cancelou as festas devido à seca e crise econômica. São elas: Acopiara, Aracoiaba, Barbalha, Baturité, Caucaia, Coreaú, Crato, Eusébio, Guaramiranga, Iguatu, Itarema, Jaguaribe, Juazeiro do Norte, Limoeiro do Norte, Mauriti, Massapê, Moraújo, Mulungu, Pacajus, Palmácia, Russas, São Luis do Curu, Sobral e Ubajara.
O valor somado até esta segunda-feira (26) pelo TCM é bem inferior aos R$ 23,5 milhões registrados em 2014, representando uma queda de mais de 72 % em relação aos gastos com a mesma finalidade no ano anterior.Já nos municípios de Icapuí, Ipu, Itapipoca, Maracanaú, Pindoretama, Trairi e Várzea Alegre, até o encerramento da semana de fiscalização do TCM não haviam decidido sobre a realização ou não de festividades carnavalescas.
Em função de verificações feitas em 2014 pelo TCM em 52 municípios, ao todo foram instaurados 44 processos, resultando em 39 tomadas de contas especiais.

Com informações do G1