Após nomeação, Ciro Gomes diz que irá acabar com o ‘piscinão’ do HGF

Lotação em sala improvisada para atendimento de pacientes em hospital de Fortaleza é chamada por pacientes e visitantes de "piscinão" (Foto: André Teixeira/G1)
No primeiro dia como secretário de Saúde do Ceará, o ex-ministro Ciro Gomes afirmou que recebeu “ordens” do governador e irmão Cid Gomes para resolver o problema dos leitos na ala de espera do Hospital de Geral de Fortaleza (HGF), conhecido como “piscinão”. “Eu tenho ordem do governador para resolver o problema e não posso demorar mais que 90 dias. E vou fazer”, afirmou, após o anúncio oficial dos oito novos secretários de governo na noite desta segunda-feira (9).
O novo secretário de Saúde não deixou de criticar a gestão passada de Fortaleza. “O sistema colapsou porque nos últimos dez anos a rede municipal ambulatorial foi destruída. Eu tenho garantido que isso na gestão do prefeito Roberto Cláudio vai ser resolvido”, diz. Segundo Ciro Gomes, será reforçado uma central de regulação que encaminhará para as unidades de saúde. “Ao invés de a população ir caoticamente para onde achar que deve ir, ela vai ser referida pelo sistema”, afirma.
Ciro Gomes foi o primeiro novo secretário anunciado oficialmente pelo governador nesta segunda-feira (9). Antes de apresentar o nome do irmão, Cid Gomes afirmou que a saúde é a área de maior preocupação da população. “Escolhi a pessoa que é para mim é a melhor referência em gestão pública”, justificou Cid Gomes.
Ciro Gomes também comentou sobre o programa Mais Médicos. “Eu acho que foi mal empacotado e mal anunciado, mas isso é uma opinião antiga. Hoje, para mim, é um excelente programa”, afirmou. O ex-ministro ainda comentou que mantém uma boa relação com o presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, José Maria Pontes. “Tenho maior respeito e estima por ele”. Em 1992, quando era governador do Ceará, Ciro enfrentou uma crise com a classe médica, após os profissionais da área entrarem em greve. Na ocasião, Ciro comparou os médicos a sal: “são brancos, baratos, e se acha em todo lugar”, disse.
Jonas Deison (Sobral Online) com informações do G1