Beach Park afirma que segue protocolos de segurança com avaliação de altura e peso

Quatro dias após o trágico acidente que custou a vida do turista paulista Ricardo José Hilário da Silva, radialista mais conhecido como Ricardo Hill, o Beach Park afirmou nesta sexta-feira, 20, que segue os protocolos de segurança em seus brinquedos.
Em reportagem publicada nessa quinta-feira, 19, a Folha de S.Paulo descreveu que após o acidente tem havido um cuidado maior dos profissionais na verificação de peso das pessoas que descem nos toboáguas. De acordo com a Folha, funcionários usam calculadora para contar o peso e impedir que chegasse a marca de 320 quilos divididos entre as quatro pessoas que devem ocupar a boia. À reportagem, um profissional disse que o uso dos equipamento foi adotado após a morte do radialista e que antes esse cálculo era feito no “olhômetro”.
Brinquedo foi interditado após o acidente que vitimou o radialista Ricardo Hill (Foto: WhatsApp O POVO)
Em contato com O POVO Online, o Beach Park não confirmou o uso de calculadoras por funcionários no intuito de contabilizar o peso dos usuários dos brinquedos, mas afirmou que regula o acesso aos toboáguas de acordo com o limite de peso. “Os funcionários do Beach Park continuam seguindo os protocolos de segurança e as recomendações dos fabricantes dos brinquedos aquáticos, e avaliam a altura e o peso antes da descida”. A assessoria não especificou de que maneira o limite de peso é aferido.
A principal linha de investigação da perícia no caso do acidente que vitimou Ricardo é o excesso de peso na boia em que a vítima desceu o toboágua “Vainkará” com outras três pessoas, que não tiveram ferimentos após a boia subir pela parede lateral e os quatro caírem dentro do brinquedo.
Segundo apuraram os profissionais da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), o peso dos integrantes chegava a 320 quilos, quase 25% acima do permitido. As investigações estão a cargo da Delegacia de Proteção ao Turista (Deprotur) e da Delegacia Metropolitana de Eusébio. A informação é do Estado de  S.Paulo.
Na reabertura do parque aquático, na quarta-feira, 18, muitas pessoas voltaram a brincar nos toboáguas (Foto: Evilázio Bezerra / O POVO)
O brinquedo ‘Vainkará’ havia sido inaugurado no último sábado, 14, após dois anos de desenvolvimentos e testes. Com 159 metros de comprimento e 29,5 metros de altura, o toboágua custou R$ 15 milhões ao Beach Park, que esperava aumento de 15% da movimentação de clientes com o brinquedo.
No dia posterior ao ocorrido, na terça-feira, 17, o Beach Park não abriu o parque aquático, e na quarta-feira, 18, voltou as atividades com o local do acidente interditado e lotação devido ao período de férias.

Jonas Deison

Somos um portal de notícias focado na cidade de Sobral, Ceará. Prezamos sempre pela notícia verdadeira e sem conteúdo apelativo. Contato: (88) 99222-3363 | (88) 99632-4226 Administrador: Jonas Deison

Deixe uma resposta