Camilo e Eunício mantêm ataques e cobram respostas em 2° debate

Os candidatos ao Governo do Estado, Eunício Oliveira (PMDB) e Camilo Santana (PT), participaram de debate, nesta segunda-feira, 20, no Sistema Jangadeiro. Os postulantes voltaram a fazer ataques mútuos, inclusive acusando um ao outro de mentir sobre propostas, e cobrar repostas a perguntas. Ambos chegaram a repetir perguntas e a remeter ao primeiro debate, realizado na TV O POVO para cobrar posicionamento em temas como energia limpa e índices da violência no Estado. 

No primeiro bloco, os postulantes responderam perguntas feitas por ouvintes em diversas cidades do interior. Eunício ressaltou propostas na área da criação de empregos e prometeu a criação de distritos industriais. O candidato criticou que o atual governo concentrou a distribuição de indústrias no Estado. 
Eunício também falou sobre o combate às drogas e voltou a dizer que terá “mão dura para combater o tráfico e mão suave para cuidar dos dependentes químicos”. Ele criticou que o atual governo “não cuida das pessoas” e prometeu fazer convênios com prefeituras e igrejas para combater as drogas. O peemedebista também respondeu pergunta sobre as escolas profissionalizantes e prometeu instituir o passe livre para que os estudantes se desloquem até a escola. 
Já Camilo Santana tratou sobre aconvivência com a seca no semiárido e destacou obras como a transposição do Rio São Francisco e o Cinturão das Águas para garantir o abastecimento dos municípios do Interior. Ele prometeu dar continuidade a ações como construção de adutoras. 

Questionado sobre implantação de UTIs nos centros de saúde do Interior, Camilo prometeu concluir a obra do hospital de Quixeramobim e construir dois hospitais, uma em Maracanaú e outro na região do Baixo Jaguaribe, além de reforçar parcerias com os hospitais polos nos municípios. O petista tratou ainda sobre obras de saneamento básico e ressaltou recursos na ordem de R$ 1,4 bilhão aprovados no Programa de Aceleração do Crescimento para ações na área. 
Ataques
O bloco seguinte, quando candidatos passaram a fazer perguntas de tema livre entre ele, deixou os ânimos mais acirrados, com trocas de ataques entre Eunício e Camilo. 
Após Camilo falar sobre suas propostas de políticas públicas para mulheres, Eunício disse que as proposições do adversário são “todas no futuro”. “Não vejo nada do que está acontecendo”, disse Eunício, referindo-se à relação de Camilo com o atual governador Cid Gomes (Pros). Camilo rebateu dizendo que não é ao atual governador. 
Eunício voltou a perguntar a Camilo qual o petista considera o principal índice do Estado, ressaltando ter feito o mesmo questionamento durante o debate na TV O POVO, no domingo, 19. 

Com informações do Jornal O POVO