Camilo Santana diz que estuda medidas de reestruturação da segurança pública no Ceará

O governador Camilo Santana (PT) afirmou que está estudando medidas de reestruturação da segurança pública no Ceará. De acordo com ele, o setor ficou desorganizado após o motim dos policiais militares, que aconteceu no começo do ano e durou 13 dias.

Até o dia 26 de junho, 2020 registrou 1.464 Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs). Até a mesma data em 2017, ano mais violento já registrado no Ceará, haviam sido 1.279 mortes — aumento de 12,6% para 2020. Na comparação com 2019, quando 726 assassinatos haviam sido registrados, o aumento é de 50,4%. Os casos estariam relacionados a conflitos entre facções.

“Durante os motins no mês de fevereiro deste ano, foram registrados conflitos entre células de organizações criminosas no Estado, o que refletiu nos períodos seguintes e seguiu a tendência das disputas desses grupos em âmbito nacional”, afirmou a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) em nota enviada ao jornal O Povo sobre matéria publicada no dia 9 de julho.

“Tenho me dedicado a conversar com especialistas do Brasil para apresentar medidas de reestruturação da segurança pública no Ceará. É uma área que tem me preocupado”, explicou o governador em entrevista ao Bom Dia CE. Sem mais detalhes, Camilo afirmou que em breve anunciará o novo plano de segurança pública para o Estado.

Informações: O Povo

- Advertisement -

Deixe uma resposta