Ceará começa ano com média de nove assassinatos por dia

A primeira parcial de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) divulgada neste ano pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) apontou que, até o último sábado, 20, foram registrados 183 assassinatos em 2024 em todo o Ceará. Os números foram publicados na tarde dessa segunda-feira, 22, no site da SSPDS.

Trata-se de um aumento de 10,24% em relação aos 20 primeiros dias de 2023, quando 166 assassinatos foram registrados. A média de 9,15 homicídios por dia do começo desta ano ainda é semelhante à média registrada no último trimestre de 2023, marcado por serem os três meses mais violentos do ano passado.

Em outubro, novembro e dezembro, foram registrados 846 CVLIs, o que representa uma média de 9,19 por dia. As estatísticas de 2024 mostram que 49 assassinatos foram registrados em Fortaleza, numa média de 2,45 crimes por dia. Em 2023, a Capital registrou média diária de 2,02 assassinatos.

Em seguida, em números absolutos, vêm: Caucaia (17 homicídios), Itapipoca, Maracanaú e Maranguape (7 homicídios cada). Esses foram os quatro municípios com mais de 100 habitantes onde os homicídios mais cresceram em 2023.

Os CVLIs são a soma de homicídios dolosos, feminicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

Ações do Estado de enfrentamento à criminalidade

Nas últimas entrevistas sobre o tema, o governador Elmano de Freitas (PT) anunciou que haveria mudanças na estratégia adotada pelo Estado na segurança pública. O POVO entrou em contato com a Casa Civil e com a SSPDS para saber quais alterações foram feitas, mas não obteve resposta.

A nota enviada pelo Governo do Estado afirma que a SSPDS mantém “diálogo intersetorial com órgãos estaduais” para promover políticas públicas de lazer, cultura e esporte em territórios vulneráveis. Ao lado de ações de prevenção e de inteligência e patrulhamento ostensivo, o Estado citou a inteligência dos órgãos de segurança para combater a criminalidade.

“Desde novembro de 2023, o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) conta com o Centro de Inteligência do Ceará (CIC), que reúne seis agências de inteligências — sendo quatro delas vinculadas à SSPDS, como a Coordenadoria de Inteligência (Coin)”, mencionou a nota.

“Por fim, é importante mencionar que, durante o ano de 2023, Fortaleza teve uma redução de 13,2% nos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs), em comparação a 2022, quando já havia sido registrada uma diminuição de 5,6%, em relação a 2021. Entre janeiro e dezembro de 2023, a Capital do Ceará registrou 738 mortes violentas, contra 850 registros em 2022”.

Fonte: O Povo

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.