Ceará deve ter mais 19 escolas de Tempo Integral em 2019

Ampliar a jornada com a promoção de um currículo integrado, oferecendo aos jovens novos espaços e oportunidades. Essa é a expectativa da estudante Bianca Duarte, 16, aluna de uma escola de Ensino Médio parcial de Fortaleza, mas que mantém a perspectiva de, um dia, fazer parte de uma unidade de tempo integral. Ao todo, mais 19 escolas de ensino regular no Ceará devem migrar para essa modalidade em 2019, segundo a Secretaria de Educação do Estado (Seduc/CE).

Com isso, o Ceará passará a ter 35% de sua rede pública de ensino funcionando em tempo integral. Para essa transição, o Estado espera recursos da ordem de R$ 4,6 milhões do Ministério da Educação (MEC), valor que faz parte dos R$ 420,79 milhões anunciados pelo Governo Federal, em novembro passado, para a expansão e qualificação das unidades de Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI) em todo o País.

Repassada por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a verba é destinada às instituições públicas que fizeram adesões ao Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral nos anos de 2016 e 2017. As 19 unidades serão implantadas nos municípios de Itaitinga, Aquiraz, Trairi, Granja, Ipu, Sobral, Iracema, Quixeramobim, Crateús, Senador Pompeu, Farias Brito e Fortaleza.

Para Bianca, matriculada na Escola de Ensino Médio Almirante Tamandaré, em Messejana, essa esperança chegou a ser real. Uma reforma iniciada na unidade trazia a informação da migração para o modelo integral, mas a Seduc/CE informou, ontem, que a escola não está na lista atual e, por enquanto, não há previsão para essa mudança acontecer.

A maior expectativa da jovem, segundo conta, é a de uma mudança social promovida por meio de um currículo diferenciado. “Eu gostaria muito de ter mais debate, mais aulas práticas, dinâmicas e algo voltado para a arte. Moramos em um bairro pobre e muitos estudantes são carentes desse tipo de ensino. Acho que isso ajudaria muito a eles”, comenta.

Programa

Conforme regra, a Escola de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTI) oferta uma jornada de nove horas. O programa deve ser composto por 30 horas semanais de disciplinas de base comum a todos e 15 horas na parte flexível, entre elas, dez escolhidas pelos próprios alunos.

Atualmente, de acordo com a Seduc, a rede estadual conta com 111 EEMTIs distribuídas em 44 municípios, o que beneficia mais de 26 mil alunos. Somadas às 119 Escolas Estaduais de Educação Profissional – que ofertam, ao mesmo tempo, Ensino Médio e cursos técnicos – o Estado tem 230 unidades funcionando em Tempo Integral.

Resultado de imagem para Ceará deve ter mais 19 escolas de Tempo Integral em 2019Ainda segundo a Secretaria da Educação, os municípios mais populosos concentram a maior parte das EEMTIs, distribuídas em áreas consideradas vulneráveis.

O projeto piloto para implantação do tempo integral no Ceará teve início em 2016, com 26 escolas estaduais de ensino regular. Em 2017, mais 45 unidades passaram a ofertar a jornada prolongada, segundo a Seduc/CE. Já este ano, outras 40 unidades foram contempladas.

Com Informações do Diário do Nordeste

Jonas Deison

Somos um portal de notícias focado na cidade de Sobral, Ceará. Prezamos sempre pela notícia verdadeira e sem conteúdo apelativo. Contato: (88) 99222-3363 | (88) 99632-4226 Administrador: Jonas Deison

Deixe uma resposta