Dois homens são presos por ameaça de jogar bomba caseira na residência oficial do governador

Dois homens foram presos, na manhã desta sexta-feira (17), acusados de ameaçar jogar bombas artesanais (do tipo coquetel molotov) na residência oficial do governador Camilo Santana. A inteligência da Polícia tomou conhecimento das ameaças feitas por meio de grupos no aplicativo whatsapp e deteve os acusados.

Os homens estariam participando de uma manifestação convocada por educadores físicos para demonstrar insatifação com o adiamento da reabertura de academias na Capital.

Os dois suspeitos foram levados ao 2º Distrito Policial, onde reconheceram as ameaças que haviam feito, prestaram depoimento e foram liberados em seguida. Eles foram detidos com base no artigo 147 do Código Penal, que prevê penas para crimes de ameaça.

Foto: Nah Jereissati

O ato não chegou a ser efetivado, pois as ruas nas imediações da residência oficial estavam interditadas.

Decretos

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou que os dois homens foram detidos pela PM por crime de ameaça. “Os homens são acusados de ameaçar jogar bombas caseiras (coquetel molotov) na Residência Oficial do Governo do Estado. As ameaças foram feitas através do aplicativo WhatsApp durante um protesto realizado hoje em Fortaleza”, informa a Pasta.

Ainda de acordo com a Secretaria, ao serem levados ao 2º DP, eles “confessaram a autoria dos áudios com ameaças, mas negaram que tivessem dado prosseguimento ao plano”.

O Governo do Estado tem realizado reuniões do Comitê de Combate à Covid-19, de onde saem as confirmações sobre quais setores da economia podem reabrir, após análises dos relatórios técnicos de Saúde.

As academias estavam no plano de reabertura para a quarta etapa, mas o governador anunciou, com exclusividade em entrevista à TV Verdes Mares, que alguns setores deveriam permanecer com atividades suspensas.

- Advertisement -

Deixe uma resposta