Estudo aponta que 13 milhões de pessoas deixaram de passar fome no Brasil em 2023

Estudo revelou que, no primeiro trimestre de 2022, cerca de 65 milhões de brasileiros enfrentavam insegurança alimentar grave ou moderada

Um estudo conduzido pelo Instituto Fome Zero revelou uma queda no número de pessoas que sofrem de insegurança alimentar no Brasil em 2023. Conforme os dados divulgados pela entidade, cerca de 13 milhões de indivíduos deixaram de passar fome no país, enquanto outros 20 milhões superaram a insegurança alimentar moderada. Essa redução representa uma diminuição de 30% no índice total de insegurança alimentar, abrangendo tanto casos graves quanto moderados.

No primeiro trimestre de 2022, o Brasil contava com aproximadamente 33 milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar grave, caracterizada pela escassez severa de alimentos que afeta toda a família, podendo incluir até mesmo a experiência de fome. No entanto, até o último trimestre de 2023, esse número havia diminuído para 20 milhões.

Além disso, o estudo revelou que, no primeiro trimestre de 2022, cerca de 65 milhões de brasileiros enfrentavam insegurança alimentar grave ou moderada. A insegurança alimentar moderada é registrada quando as pessoas vivenciam incertezas sobre sua capacidade de obter alimentos devido à falta de recursos financeiros, o que resulta na redução da qualidade e da quantidade de alimentos consumidos em determinados momentos do ano. Essa estatística também apresentou uma queda significativa, chegando a 45 milhões no último trimestre de 2023.

Estudo sobre a fome no Brasil em 2023

O levantamento realizado pelo Instituto Fome Zero foi encomendado pelo Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome. A pesquisa analisou o impacto do aumento do salário mínimo e dos repasses do Programa Bolsa Família sobre a população brasileira no primeiro ano do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, comparando dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do primeiro trimestre de 2022 com os do último trimestre de 2023.

Para o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, a retomada do Programa Bolsa Família desempenhou um papel fundamental na conquista desses resultados positivos. Ele enfatizou que o Bolsa Família não se resume apenas à transferência de renda, mas representa uma política de apoio vital para muitas famílias brasileiras, permitindo o acesso a alimentos de qualidade e contribuindo para a melhoria das condições de vida.

Fonte: GC Mais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.