Forbes: Número de bilionários do País salta para 65 em dez anos

Num ano em que a economia brasileira “andou de lado” e o Produto Interno Bruto registrou crescimento de 2,3%, a lista de bilionários do País atingiu um recorde. O tradicional ranking da revista “Forbes“, que anualmente indica quem são os homens e mulheres mais ricos do mundo, foi divulgado ontem (3), com 65 brasileiros entre eles. Na lista anterior, eram 46. E, há uma década, apenas seis.
O Brasil estão longe de ser o país com maior número de bilionários. Os Estados Unidos têm 462 e a China, 152. Mas, nos últimos dez anos, conseguiu ganhar espaço: enquanto o ranking total triplicou de tamanho, o número de brasileiros na lista foi multiplicado por quase 11. Empresários que abriram o capital de suas companhias ou que venderam suas ações nos últimos anos contribuíram com o aumento.
Novatos
Uma das novidades do ranking deste ano é Michael Klein, filho do fundador da varejista Casas Bahia. Em dezembro de 2013, a família Klein se desfez de suas ações na Via Varejo, que controla a varejista, embolsando quase R$ 2 bilhões. Segundo a revista, Michael Klein tem uma fortuna de US$ 1,9 bilhão
Os fundadores da Weg, uma das maiores fabricantes de motores do mundo, também estrearam na lista. Eggon João da Silva, Werner Ricardo Voigt e Lilian Werninghaus (viúva de Geraldo Werninghaus) aparecem com uma fortuna de US$ 1,3 bilhão cada um. A companhia, que valia R$ 16 bilhões no fim de 2012, atingiu um valor de mercado de quase R$ 20 bilhões no fim do ano passado. 
Também figuram pela primeira vez na lista o empresário Jorge Mol Filho, fundador da Rede DÂ’Or, e o dono da fabricante de cosméticos O Boticário, Miguel Krigsner, além de Carlos Martins, que criou a rede de ensino de idiomas Wizard e vendeu seu grupo, em dezembro, para a britânica Pearson, num negócio de quase R$ 2 bilhões. 
Fora da lista
Como já era esperado, Eike Batista, que estava na lista desde 2008, jáz não faz mais companhia aos bilionários brasileiros. Com duas empresas em recuperação judicial e com outros ativos nas mãos de estrangeiros, ele acabou deixando o ranking, ao lado de Marcos Molina, da Marfrig, e de Silvio Santos
Global 
Jorge Paulo Lemann, da Anheuser-Busch InBev, é o único brasileiro a figurar entre os 50 mais ricos do mundo, na 34ª posição. Quem voltou a liderar o ranking, após quatro anos, foi o fundador da Microsoft, Bill Gates, com fortuna de US$ 76 bilhões. Mark Zuckerberg, criador do Facebook, foi quem mais enriqueceu em 2013. Com a abertura de capital da rede social, sua fortuna saltou de US$ 15,2 bilhões para US$ 28,5 bilhões.