Indenizações por acidentes com motos aumentam 68% no Ceará

O número de indenizações por acidentes de trânsito envolvendo motos, no Ceará, subiu 68% em comparação com o mesmo período de 2010, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (21) pela Seguradora Líder, administradora do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT).
Nos três primeiros meses de 2010, foram pagas 251 indenizações por acidentes com motocicletas. No mesmo período de 2013, esse número chegou a 422 indenizações.
Representando 43% da frota de veículos da região Nordeste, as motocicletas representaram 81% das indenizações pagas por invalidez permanente no período analisado. A região foi a que teve maior incidência deste tipo de indenização, com 32%. De acordo com Márcio Norton, Diretor de Relações Institucionais da Seguradora Líder DPVAT, o aumento do número de indenizações levanta a discussão sobre ações para reduzir este cenário.Na região Nordeste, a maior frota de motos está no Ceará. De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE), o total de motos licenciadas no Ceará corresponde a 46% da frota de veículos em todo o estado. Isso já se reflete nos atendimentos do maior hospital de emergência da região.  No Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza, são atendidas, em média, todos os dias cerca de 24 vitimas de acidentes de motos.
Considerando o total de indenizações pagas – morte, invalidez permanente e reembolso por despesas médico hospitalares -, no primeiro trimestre de 2013, houve um aumento de 67,9% em comparação ao mesmo período de 2010, no Ceará. Este ano foram pagas 717 indenizações contra 427, em 2010. Para indenizar vítimas de acidentes de trânsito, o DPVAT foi criado há quase 40 anos. É um seguro obrigatório, pago automaticamente quando é feito licenciamento anual do veículo.
DPVAT 

As vítimas de acidentes de trânsito recebem indenizações que variam de R$ 2,7 mil a R$ 13,5 mil. O DPVAT indeniza hoje até R$ 2,7 mil com gastos de remédios, fisioterapias, consultas, exames e raio X. Ele também cobre a parte de invalidez permanente e invalidez parcial. Em caso de invalidez permanente, o valor da indenização é de R$ 13,5 mil. Para a parcial, é até R$ 13,5 mil. Quando ocorre morte, o valor é de R$ 13,5 mil também.