Juiz cassa o mandato do prefeito e da vice de Coreaú por compra de votos

O prefeito de Coreaú, Edezio Sitonio (PDT), e a vice, Erika Cristino (PDT), tiveram seus mandatos cassados nesta quinta-feira (10) pelo juiz eleitoral, Guido de Freitas Bezerra. Além disso, ambos estão inelegíveis pelo período de oito anos. Os dois foram condenados por abuso de poder econômico.

“Reconheço o cometimento de abuso de poder econômico, razão pela qual, imponho-lhes a sanção de inelegibilidade para as eleições a se realizarem nos 8 (oito) anos subsequentes à eleição em que se verificou a conduta ilícita, além da cassação dos seus diplomas e a invalidação dos votos percebidos na eleição 2020”, diz um trecho da decisão. Além do prefeito e da vice, o juiz também cassou o mandato e os direitos políticos da primeira-dama, Humberlândia, e do vereador Chico Antônio (PDT) que, além de parlamentar, é professor de Direto Eleitoral na Universidade Estadual Vale do Acarau (UVA), em Sobral, e irmão do deputado Federal, Leônidas Cristino (PDT).

Segundo o parecer do juiz, o prefeito, a vice, a primeira-dama e o vereador realizaram compra de votos durante a eleição de 2020. Os valores das transações, as datas e horários foram revelados em conversas de WhatsApp. “O caso, contudo, nos revela que foram inúmeros os eleitores corrompidos. Os diálogos revelam que os votos foram comprados no atacado (negociação de votos de unidades familiares), o que ocorreu durante toda a campanha eleitoral. Assim, forçoso reconhecer que há gravidade concreta apta ao reconhecimento do abuso”, afirmou o juiz em um outro trecho do documento.

Prefeito e vice de Coreaú devem recorrer a decisão!

Clique aqui econfira o documento da sentença:

Informações CN7

Deixe uma resposta