Lula sobre Moro: “Que tenha direito de defesa que não tive com ele”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira (24/5) que espera que o ex-juiz Sergio Moro, que virou réu em uma ação movida por deputados petistas, tenha todo direito a uma processo decente, com ampla defesa e acesso ao princípio constitucional da presunção de inocência que, segundo o petista, não foi dado a ele pela Lava Jato.

Moro, hoje filiado ao União Brasil, virou réu em uma ação popular movida pelos deputados do PT na Justiça Federal do Distrito Federal.

“Só espero que nessa acusação o ex-ministro ex-juiz Moro tenha o direito à defesa e à presunção de inocência que eu não tive com ele. Eu quero que, se ele tiver que ser julgado, que ele tenha direito de toda a defesa, que possa se defender”, disse Lula, em entrevista à rede Mais Brasil News.

A petição foi protocolada em 27 de abril e recebida na segunda-feira (23/5) pelo juiz Charles Renaud Frazão de Morais, que tornou o ex-juiz réu. Essa é a primeira vez que Moro passa à condição.

“É só ele ter julgamento decente, digno, respeitoso”, destacou o petista.

A ação foi apresentada pelos deputados Rui Falcão, Erika Kokay, Natalia Bonavides, José Guimarães e Paulo Pimenta. A petição é para que Moro seja condenado a ressarcir os cofres públicos por prejuízos causados à Petrobras divido a sua atuação na Lava Jato.

De acordo com a petição, Moro, no curso de sua atuação na força-tarefa, teria adotado “condutas atentatórias ao patrimônio público e à moralidade administrativa, as quais tiveram severos impactos na economia do país e em sua estabilidade democrática e institucional”.

Lula também criticou o comportamento da imprensa durante a Lava Jato, que, em sua avaliação, não foi honesta ao divulgar as denúncias contra ele. “Para que a imprensa possa ser honesta ao divulgar as coisas contra ou a favor a ele e não com a parcialidade que transmitiram as coisas contra mim”, disse.

“É muito difícil você sobreviver com 59 capas de revistas te chamando de ladrão. É muito difícil você sobreviver com 680 primeiras páginas dos jornais falando que você cometeu corrupção. Eu sobrevivi a tudo isso. Estou com a minha consciência tranquila porque invadiram a minha casa, levantaram o colchão, quebraram o fogão, abriram televisão para tentar ver se por alguma coisa e não encontraram um santo de dólar”, disse Lula.

Fonte: Metrópoles

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.