Ministério Público Estadual realiza fiscalização em Clubes de Sobral

Cobrança aos clubes foi iniciada em debates promovidos desde 2013
Cobrança aos clubes foi iniciada em 2013 (Foto: W. Macedo)

O Ministério Público Estadual deu 90 dias de prazo para clubes e buffets de Sobral se adequarem aos padrões de segurança do Corpo de Bombeiros e garantir o certificado de conformidade. Em caso de descumprimento, a multa diária é no valor de R$ 500. 

Em audiência pública realizada no último dia 13, o promotor de Justiça Irapuan da Silva Dionizio Junior, cobrou o certificado de conformidade aos clubes de Sobral. Estiveram presentes representantes do Corpo de Bombeiros e das empresas Palmeiras Country Club, AABB, Aesc, Cedros Buffet, Sesc, Pallace Buffet e Buffet Dona Flor. “Duas dessas empresas deverão realizar um investimento de R$40 mil para a implantação de hidrantes. Outra está fechada para eventos enquanto realiza reforma. O prazo de 90 dias foi um pedido tanto desses empresários devido ao alto investimento quanto do Corpo de Bombeiros, que atende a toda a Região”, diz o promotor.
O 3º Grupamento de Bombeiros tem sua sede em Sobral, e é responsável por 56 cidades na região Norte. Hoje, são 40 bombeiros no total e há apenas uma viatura de combate a incêndio que circula com uma equipe de seis militares para todas as ocorrências da região.
Além de Sobral, um posto avançado de resgate foi instalado em Tianguá e no município de Marco. Os locais foram selecionados devido aos riscos do polo moveleiro.
Situação irregular
Os clubes Forró do João do Bode e Forró do Sítio foram citados como irregulares e devem participar de uma nova audiência. Já os clubes Big festa, Sindicato dos Calçadistas e Coqueiros club possuem certificado de conformidade e estão regulares. “Ainda não foram designadas novas datas para audiências, mas o trabalho está sendo feita em etapas”. Irapuan explica que por enquanto, as empresas podem continuar com a prestação de serviços devido o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para a realização de eventos em estabelecimentos comerciais.
“Para as empresas, falta apenas a visita do Corpo de Bombeiros que já está marcada. O único estabelecimento que permanece interditado é o Clube da Associação dos Empregados da Santa Casa (Aesc)”, disse.
Jonas Deison (Sobral Online), com informações de Jessyca Rodrigues