Mulher relata caso de importunação sexual enquanto fazia sua caminhada em Tianguá

Uma jovem Tianguaense usou suas redes sociais para denunciar ter sido vítima de importunação sexual durante a prática de uma caminhada no inicio da manhã desta sexta-feira (29) em Tianguá. O caso ocorreu por volta das 06h00 nas imediações do prédio da policlínica.

Segundo ela, já é a segunda vez que o mesmo homem tenta abordá-la e dessa vez ela precisou usar a força física para se defender do indivíduo que acabou fugindo em uma bicicleta.

Ela informou que irá registrar o ocorrido através de Boletim de Ocorrência.

“É triste ver o quanto o corpo de uma mulher é vulnerável diante da estrutura do machismo. Esses homens, têm que entender que essa ideia de que a mulher é propriedade do homem é algo que ficou no passado, isso não existe mais”, disse ao Ibiapaba 24 horas.

Ela falou ainda sobre a culpa não ser da mulher. “Não é a roupa, não é a hora, não é estar sozinha, não é a mulher… é o caráter do homem”, ressaltou.

A polícia orienta que as vítimas procurem a delegacia e denunciem os casos. É importante comunicar o quanto antes, para que se inicie as investigações com o objetivo de identificar os infratores.

CRIME

Desde setembro de 2018, a importunação sexual é considerada crime no Brasil. O ato de satisfazer o próprio prazer, ou de outras pessoas, sem o consentimento da vítima, em lugares públicos ou privados, é conhecido como libidinoso e pode resultar em até cinco anos de reclusão de acordo com o Código Penal.

Fonte: Ibiapaba 24H

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.