Na pandemia, entregadores trabalham mais e ganham menos: 15h por dia para faturar R$ 2 mil no mês

Sem conseguir uma recolocação no mercado de trabalho, Ricardo Rodrigues resolveu apostar nas atividades ligadas a aplicativos. Após a experiência, no entanto, percebeu que para garantir um salário de R$ 2 mil a R$ 2,4 mil por mês, ele teria que rodar uma média de 15 horas diariamente.

Primeiro, ele se cadastrou como motorista da 99, atividade na qual ficou por oito meses até ter o carro roubado durante uma corrida no início do ano. Sem ter encontrado o veículo ainda, ele resolveu fazer entregas, também por aplicativo.

Passei apenas um mês. Quando vi a realidade, parei. É pouco remunerado. Para tirar R$ 2 mil, tem que roda no mínimo 15 horas de segunda a segunda”, afirma.

Ele detalha que, do pouco que ganhava durante as oito horas que costumava trabalhar, ainda tinha que pagar combustível e alimentação. “Agora estou só fazendo entregas para a minha sogra, que tem uma mamitaria”, revela.

Mudança de rumo

A baixa remuneração e as más condições de trabalho também estão desestimulando Roseberg Nunes de Oliveira, que, assim como Ricardo, viu nas entregas uma alternativa ao desemprego.

Ele conta que está no ramo desde 2018 e que é cadastrado em vários aplicativos, iniciando às 10h e parando somente às 21h. “Agora, to rodando só no iFood, mas tenho passado dia todo e não faço quase nenhuma entrega. Eles aceitaram muitos cadastros para baratear as entregas”, aponta.

Ele lembra que a redução no número de pedidos começou desde dezembro do ano passado e foi acentuada pela pandemia. Antes dessa situação, Roseberg revela que conseguia ganhar em torno de R$ 550 por semana, valor que caiu para R$ 46,90 na semana entre os dias 29 de junho e 5 de julho.

Por não conseguir mais fazer da atividade a principal fonte de renda, ele está investindo no próprio negócio: um pet shop. “Durante o dia, eu quero trabalhar na loja e à noite complementar a renda com o aplicativo, fazer dele uma renda extra”, aponta.

Falta de assistência

O motoboy ainda reclama da assistência durante a pandemia e alega que as plataformas forneceram Equipamentos Individuais de Proteção (EPIs) apenas uma vez logo no início.

Infomações Diário do Nordeste

3 Comentários
  1. verkoop van procomp in Brussel Diz

    Nice replies in return of this question with genuine arguments and explaining all on the topic of that.

  2. comprar buspar sin riesgos Diz

    I am not certain where you’re getting your info, but good topic.

    I needs to spend some time studying much more or figuring out more.
    Thanks for great information I was searching for this info for my mission.

  3. tricosten te koop in Italië Diz

    Hi there, You have done a great job. I will certainly digg it and personally recommend to my friends.
    I’m sure they will be benefited from this site.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.