‘Não existe esse negócio de corrupção acabou’, diz Sergio Moro

Não existe esse negócio de ‘corrupção acabou’.” A declaração é do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, ao comentar a operação da Polícia Federal que flagrou o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) com R$17,9 mil na parte de trás da cueca. O parlamentar é aliado do presidente Jair Bolsonaro e até o escândalo era vice-líder do governo na Câmara.

Moro rebateu a alegação de Bolsonaro que vem repetindo nos últimos dias que “não existe mais corrupção”.

“O que o episódio (com Chico Rodrigues) nos traz de lição é que não existe o negócio de ‘corrupção acabou’. Você tem que ter instituições de controle e que, identificado o fato, promovam a responsabilização das pessoas que praticam este crime. Nos últimos anos, tivemos grande crescimento (no combate à corrupção) com a Lava-Jato, muitas pessoas foram responsabilizadas. Mas hoje em dia está todo mundo solto, e alguns mecanismo que foram feitos para as pessoas serem pegas, como a segunda instância, foram eliminados” disse Sergio Moro em entrevista à Gaúcha ZH nesta quinta-feira.

Dinheiro na cueca

Na manhã desta quinta-feira, agentes da Polícia Federal realizaram busca e apreensão na residência do senador Chico Rodrigues, até então vice-líder do governo Bolsonaro no Senado.

Em um cofre na casa do parlamentar, a polícia encontrou R$ 10 mil e US$ 6 mil e mais R$17,9 mil na parte de trás da cueca do senador.
A Polícia Federal encaminhou um relatório da operação ao Supremo Tribunal Federal preferiu não mostrar o vídeo da apreensão ‘para evitar maiores constrangimentos’ ao político.
De acordo com o relato, em dado momento, Chico Rodrigues pediu para ir ao banheiro. Porém, o delegado Wedson Cajé percebeu que havia um grande volume, em formato retangular, na parte traseira das vestes do senador.
*Via Estado de Minas 

- Advertisement -

Deixe uma resposta