Nova variante da Covid-19 é descoberta na África do Sul

A descoberta de uma nova variante do coronavírus foi anunciada nesta segunda-feira, 30, por pesquisadores do Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis da África do Sul (NICD, pela sigla em inglês). De acordo com ele, a mutação, denominada de C.1.2, foi identificada pela primeira vez no mês de maio na província de Gauteng – maior distrito do país, onde estão localizadas as cidades de Joanesburgo e Pretória – e em Mpumalanga. Nos três meses após o surgimento da variante, ela foi detectada em mais sete divisões administrativas e em países como Nova Zelândia, Portugal, Suíça e Ilhas Maurício. A análise dos especialistas afirma que a variante tem características da mutação Delta, originária da Índia, e beta, que surgiu na África do Sul.

Em coletiva de imprensa, a pesquisadora Cathrine Scheepers afirmou que a C.1.2 apresenta até 59 mutações, número superior à média de outras, que é de 25. Mesmo com o alarme dos especialistas, a C.1.2 não foi considerada uma variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde, já que não foi detectada com alta frequência. Ainda não é possível saber se a variante é mais transmissível do que as outras e o NICD deve fazer pesquisas para analisar se as vacinas são efetivas no combate aos sintomas delas. Até o momento, a variante Delta é a mais comum entre os infectados do país. Do início da pandemia até o momento, a África do Sul registrou 2,7 milhões de casos e 81,8 mil mortes causadas pela Covid-19.

 Jovem Pan

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.