Polícia paraguaia prende seis brasileiros suspeitos de participar em execuções no último sábado

Polícia Nacional do Paraguai prendeu na manhã desta segunda-feira, 11, seis acusados de participar das quatro execuções realizadas em Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com o município brasileiro de Ponta Porã-MS, na manhã do último sábado, 9. Os presos foram identificados como Hywulysson Foresto, Juares Alves da Silva, Luis Fernando Armando e Silva Simões, Gabriel Veiga de Sousa, Farley José Cisto da Silva Leite Carrijo e Douglas Ribeiro Gomes. Na chacina, foram vitimadas Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos, filha de Ronald Acevedo, governador de Amambay, no Paraguai; as brasileiras Kaline Reinoso de Oliveira, de 22 anos, morta com 14 tiros, e Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, de 18 anos, morta com 10 tiros e Omar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos, conhecido como Bebeto e atingido por 31 tiros, que seria o alvo principal do ataque.

A operação foi deflagrada por agentes do Departamento Regional de Investigação de Atos Puníveis da Polícia Nacional, com ajuda do Departamento contra o Crime Organizado. Segundo a Polícia Nacional, a pista que os levou até o local foi a informação de que um caminhão utilizado na chacina foi incinerado nas últimas horas, e chegaram até a casa de onde os assassinos teriam saído. Outro suspeito foi preso no domingo, após perseguição que envolveu policiais dos dois países, e um carro que pode ter sido usado no ataque foi apreendido. A situação na divisa entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero está tensa nas últimas semanas: além das quatro execuções, um vereador de Ponta Porã foi morto na última sexta, 8, em caso ainda investigado pela polícia civil do Mato Grosso do Sul.

Jovem Pan

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.