Presidente do Uruguai escolheu viver sem as regalias do cargo

Presidente renunciou a residência oficial para morar em sua casa particular
Vários líderes mundiais vivem em palácios. Alguns gozam de regalias como ter um mordomo discreto, uma frota de iates ou uma adega com champanhes vintage. E há José Mujica, o ex-guerrilheiro que é presidente do Uruguai. Ele mora numa casa deteriorada na periferia de Montevidéu, sem empregado nenhum. 

Seu aparato de segurança: dois policiais à paisana estacionados em uma rua de terra.
Em uma declaração deliberada a essa nação pecuarista de 3,3 milhões de pessoas, Mujica, 77, rejeitou a opulenta residência presidencial de Suárez y Reyes, com seus 42 empregados, preferindo permanecer na casa onde mora há anos com a mulher, num terreno onde eles cultivavam crisântemos para vender em mercados locais.
Presidente do Uruguai em seu transporte
Seu patrimônio líquido ao assumir o cargo, em 2010:
US$ 1.800 -o  Fusca 1987 estacionado na sua garagem.
Ele nunca usa gravata e doa cerca de 90% do seu salário, principalmente para projetos de habitação popular. Seu radicalismo discreto -notavelmente diferente da época em que ele empunhava armas para tentar derrubar o governo- exemplifica a emergência do Uruguai como o país mais liberal da América Latina em questões sociais.
Ele entrou para a política e, em 2009, ganhou a eleição por ampla margem. As doações que faz o deixam com um salário em torno de US$ 800. Mujica disse que ele e a mulher, a senadora Lucía Topolansky, uma ex-guerrilheira que também esteve presa, não precisam de muito para viver.
Fonte: Folha Online/Adaptação: Jonas Deison