Professores do Estado recusam proposta do governo e decidem continuar greve

Reunidos em assembleia na manhã de sábado (30), professores da rede estadual de ensino decidiram continuar com a greve que completa hoje 96 dias. A categoria rejeitou a proposta do governo e contrariou o próprio sindicato, que defendia o fim da paralisação. A votação foi feita no ginásio Paulo Sarasate. Antes, os professores ouviram dois posicionamentos contra e dois a favor do fim da greve.
Os profissionais não atenderam ao apelo do presidente do Sindicato de Professores e Servidores da Educação e Cultura do Estado e Municípios do Ceará (Apeoc), Anízio Melo, para aceitar as condições colocadas pelo Estado e continuarão de braços cruzados. A proposta mais recente da Secretaria da Educação do Estado (Seduc) foi feita na noite da sexta-feira (29) e oficializada por e-mail enviado pelo próprio secretário Idilvan Alencar.
Proposta do governo enviada na sexta-feira (29):
1- Regência de Classe: aumento para todos os níveis da carreira para efetivos ativos e aposentados, a partir do vencimento base:
– Graduados: aumento na Regência de 10% para 15% (ativos e aposentados) mais aumento de 50% na PVR;
– Especialistas: aumento na Regência de 15% para 20% (ativos e aposentados);
– Mestres: aumento na Regência de 20% para 25% (ativos e aposentados);
– Doutores: aumento na Regência de 40% para 45% (ativos e aposentados);
2- Professores Temporários: aumento de 5% na remuneração
3- Orientadores e Supervisores Educacionais: criação de gratificação de 5% (ativos e aposentados)
4- Assinatura do Decreto da Descompressão – Nova Carreira do Magistério
5- Promoção especial para todos os professores embarreirados há mais de cinco anos no Nível I para Nível J, com impacto de 5% sobre vencimento base
6- Fim do EMBARREIRAMENTO: o profissional do magistério vai evoluir ao longo de toda a carreira até o último nível, independentemente da titulação;
7 – Promoções com e sem titulação;
8 – Negociação das faltas da paralisação nacional e greve, após o término da greve
9- Publicação e pagamento imediato das ampliações definitivas e promoções
10 – Assinatura e publicação dos processos de estabilidade e outros processos relativos à vida funcional
11- Continuidade dos estudos sobre a remuneração dos servidores do grupo ADO, iniciando com as correções nas distorções financeiras geradas na ampliação de 30 para 40 horas
12 – Garantia dos compromissos assumidos na pauta pedagógica, administrativa e estrutural
13- Calendário de reposição de aulas negociado com o Sindicato APEOC, respeitando a autonomia das escolas
14- Realização de estudos sobre necessidade de realização de um novo concurso para professor efetivo
A implantação das propostas acima está condicionada à retomadas das aulas.

- Advertisement -

Deixe uma resposta