Queima de arquivo no CV: acusados de matar testemunha de homicídio vão a júri popular no Ceará

Dois membros da facção criminosa Comando Vermelho (CV) vão a Júri Popular no Ceará. A Justiça decidiu pronunciar os réus Wanderson Vasconcelos da Silva e Carlos Mateus da Silva, o ‘Skidum’, pela morte de Francisco Ramon Freitas de Lima.

Conforme a decisão publicada no Diário da Justiça dessa quarta-feira (12), ‘Skidum’ teria ordenado o crime e Wanderson ido ao local executar a vítima. Francisco Ramon foi alvejado enquanto estava na sala da própria casa, no bairro Pirambu.

O crime se tratou de uma ‘queima de arquivo’. Ramon teria ido depor acerca de outro homicídio, no qual Wanderson também é investigado. Ainda não há data para o julgamento acontecer.

‘Skidum’ permanece como foragido da Justiça do Ceará. Há informações que atualmente ele está no Rio de Janeiro.

Um terceiro homem, identificado como Fábio de Almeida Maia, também foi acusado pelo assassinato ocorrido em março de 2023, mas ele morreu no decorrer do processo. A reportagem procurou a defesa dos pronunciados, que optou por não se manifestar.

O CRIME

No dia 22 de março de 2023, por volta das 18h, Francisco Ramon estava na sala de casa e foi surpreendido por um homem armado. A vítima havia saído da prisão recentemente e estava sendo monitorada com tornozeleira eletrônica.

Consta nos autos que a liderança da facção na região era exercida por ‘Skidum’ e Fábio, que teriam autorizado a execução. Quando ouvido na delegacia, Wanderson negou a autoria do crime.

“Os acusados cometeram o crime por motivo torpe, eis que cometido em retaliação ao depoimento prestado pela vítima em sede policial. Os acusados utilizaram recurso que dificultou a defesa da vítima, eis que fora surpreendida pela rápida aproximação dos executores”

O Ministério Público do Ceará (MPCE) apresentou a denúncia em junho de 2023 e foi a favor da pronúncia dos réus.

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.