Regina Duarte tem dívida de R$ 319,6 mil por irregularidades com a Lei Rouanet

A atriz Regina Duarte, indicada por Bolsonaro para assumir a Secretaria da Cultura, foi condenada a pagar R$ 319,6 mil aos cofres públicos por irregularidades com a Lei Rouanet. Em março de 2018, a área técnica do Ministério da Cultura reprovou a prestação de contas de recursos captados pela empresa da atriz, chamada A Vida É Sonho Produções Artísticas. A conta só não foi cobrada porque houve apresentação de recurso por parte da artista. As informações são do portal de notícias da Veja.

Na época, Regina Duarte havia captado R$ 321 mil para a peça Coração Bazar, com base na legislação. Segundo a Veja, outros dois projetos da empresa da artista foram custeados por meio da Lei Rouanet, um teve contas aprovadas e o outro ainda não foi analisado. Sobre a dívida, a atriz afirma que fará “o que a Justiça determinar”.

De acordo com André Duarte, filho da atriz e sócio-administrador da empresa, a prestação de contas foi reprovada porque houve um descuido, referente à falta de comprovantes de que a peça, em cartaz de 2004 a 2005, foi exibida sem a cobrança de ingressos, contrapartida do contrato.

Regina Duarte já demonstrou interesse em financiamento à cultura, durante périplo que fez por Brasília ao longo desta semana. Segundo a Veja, ela foi até a área que cuida da política de fomento e disse que gostaria de saber mais e entender como funciona o setor. Após ser indicada para o cargo na Secretaria da Cultura, a atriz afirma que está “noivando” com o governo e dará uma resposta oficial para o convite quando o presidente retorna de uma viagem à Índia, na próxima terça-feira, 28.Atriz Regina Duarte iniciou "período de testes" antes de decisão sobre assumir cargo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui