Sargento da Polícia Militar do Ceará é morto em Russas após pedir para homens desligarem som

Um sargento da Polícia Militar do Ceará (PMCE) foi assassinado a tiros na cidade de Russas, Interior do Estado, na noite desse sábado (7). Carlos Eduardo de Santiago Ribeiro, 40,  foi morto após pedir para três homens baixarem baixarem o som de um veículo em um estabelecimento comercial. Esta é a segunda morte de PM no Ceará em menos de um mês.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública, o policial militar foi até os suspeitos e pediu que eles desligassem o som.  “Os homens se retiraram do local. Minutos depois, dois homens em uma motocicleta chegaram ao estabelecimento, onde um deles efetuou disparos de arma de fogo contra o profissional de segurança”. Até ao meio-dia deste domingo (8), nenhum suspeito do crime havia sido capturado.

A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) foi ao local e colheu os primeiros levantamentos sobre a ocorrência. Equipes do Comando Tático Rural (Cotar), do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio), do Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), da Assessoria de Inteligência (Asint), da Coordenadoria de Inteligência (Coin) da SSPDS e policiais civis da Delegacia Regional de Russas estão em diligências no intuito de identificar e capturar os responsáveis pelo homicídio.

NOTAS DE PESAR SÃO DIVULGADAS

A Secretaria e a PMCE divulgaram notas lamentando a morte do sargento. Conforme a SSPDS,  a família do policial está sendo acompanhada pela Coordenadoria de Saúde e Assistência Social e Religiosa (CSASR) da Polícia Militar.

 

nota sspds
Legenda: A SSPDS divulgou a nota de pesar nas redes sociais

 

“O PM ingressou na Corporação em 04 de agosto de 2003 e desempenhou seu trabalho com muita dedicação e profissionalismo em prol da segurança do povo cearense. Atualmente, o policial estava lotado na 3ª Companhia do 9º Batalhão Policial Militar. O Comando da Corporação se solidariza com a dor dos familiares e amigos, ao tempo em que coloca o aparato da Instituição à disposição”, destacou a Polícia Militar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.