Segunda dose da vacina contra Covid-19 deve ser tomada mesmo fora do prazo, diz Ministério da Saúde

Uma nova nota técnica, divulgada nesta terça-feira (27) pelo Ministério da Saúde, orienta a população a tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 mesmo que a aplicação ocorra fora do prazo recomendado pelo laboratório.

Atualmente, duas vacinas estão disponíveis no Programa Nacional de Imunizações (PNI): Sinovac/Butantan, que deve ser administrada em um intervalo de quatro semanas, e AstraZeneca/Fiocruz, com intervalo de 12 semanas.

“Essa é a orientação do Ministério da Saúde, que reforça a importância de se completar o esquema vacinal para assegurar a proteção adequada contra a doença”, diz a pasta, em nota.

O ministério também diz que é “improvável que intervalos aumentados entre as doses das vacinas ocasionem a redução na eficácia do esquema vacinal”. No entanto, ressalta que os atrasos devem ser evitados “uma vez que não se pode assegurar a devida proteção do indivíduo até a administração da segunda dose”. 

Nesta terça-feira, 8 capitais enfrentam problemas na vacinação com a CoronaVac: Belém, Belo Horizonte, João Pessoa, Porto Velho e Rio Branco estão sem aplicação da 1ª dose, enquanto Aracaju e Maceió interromperam a 2ª dose. Já Macapá paralisou as duas etapas da imunização.

Fonte: G1.globo

Deixe uma resposta