Setor supermercadista sobralense está agitado

Preocupados em oferecer melhores opções aos sobralenses, e ao mesmo tempo fechar portas para novos empreendedores, os supermercadistas com atuação em Sobral apostam em novidades para o biênio 2012 – 2013.
O Alan Super Mercantil deverá mudar de nome nos próximos dias. O nome ainda está sendo trabalhado, mas o novo controlador, Plínio Liberato, deverá investir em novo lay-out e novidades para fidelizar os clientes do centro da cidade.
O Super Lagoa aguarda o final das obras do Sobral Shopping para abrir sua segunda unidade sobralense, antes, ampliará sua loja no Parque da Cidade, que ganhará mais espaço na área de vendas.
Já o Pinheiro Supermercado ganhará em breve nova fachada e cobertura total no estacionamento frontal. Para 2013, a empresa controlada pelos irmãos Bosco e Honório Pinheiro estuda a construção de um centro de distribuição nas imediações de sua loja na Av. John Sanford, que assim ganharia uma maior área de venda. Também para o próximo ano, a empresa inaugura sua segunda loja, esta no centro da cidade, no centro comercial que o Grupo Delrio está construindo na Rua Boulevard João Barbosa.
Do conhecimento do Blog, apenas o Grupo Rainha não tem previsão de investimento imediato para Sobral.
TEM MAIS
Nesta semana, o vereador Zezão Ibiapina trouxe em seu blog a informação de que o grupo francês Carrefour estaria se instalando na vizinha cidade de Massapê, devido à falta de apoio da prefeitura de Sobral.
É do conhecimento deste blogueiro que, o interesse do Carrefour pelo mercado sobralense foi externado há cerca de três anos, quando o secretário do Desenvolvimento Econômico ainda era Pedro Josino Pontes. Um grupo de executivos da empresa esteve em Sobral, oportunidade em que foram recebidos pelo ex-prefeito Leônidas Cristino, que se colocou a inteira disposição para que houvesse a instalação da bandeira Atacadão em nossa cidade. O impasse se deu devido à exigência dos franceses de uma área superior a 50 mil m2, preferencialmente em área de grande adensamento de residências. Não havia, e nem há, essa área disponível em Sobral. Foi oferecida uma área na BR 222 ou no caminho da Meruoca, ambas rechaçadas pelos executivos.