Técnica de enfermagem vítima de feminicídio tinha medidas protetivas contra PM preso

A técnica de enfermagem Vanessa Karla Santos de Lima, 29 anos, assassinada na manhã desta quinta-feira, 20, em Caucaia, foi casada por dez anos com o policial militar preso pelo crime. Após o fim do relacionamento, ela foi ameaçada pelo ex-companheiro e tinha duas medidas protetivas contra ele.

 

Vanessa foi morta a tiros dentro do próprio veículo, no estacionamento do local de trabalho dela, a Maternidade Santa Terezinha, no bairro Jurema. O ex-marido, o policial militar Paulo Jefferson da Silva Soares, de 30 anos, foi preso em flagrante suspeito pelo feminicídio.

Uma fonte que pediu para não ser identificada, que conhecia vítima e acusado, relatou que quando os dois viviam juntos era perceptível o ciúme de Jefferson. Eles estavam separados desde setembro de 2023, e o relacionamento de dez anos teria sido marcado por traições por parte do militar, ainda conforme as pessoas próximas.

“Ela pegava conversa dele marcando encontro com outras mulheres, e ele nem pedia desculpas, queria que ela aceitasse. Não queria sair com ela e a filha, queria sempre sair sozinho. Foi aí que ela buscou a independência dela. Ela disse que estava bem, que se soubesse teria terminado o relacionamento antes, pois estava cuidando da filha melhor”, relatou a fonte.

Após a separação, a técnica passou a fazer viagens com a filha e se dedicar à graduação em Enfermagem. Ela comentava com as amigas que o maior objetivo agora o crescimento profissional e pessoal, com foco na maternidade e nos estudos.

Vanessa havia viajado com a filha para Porto de Galinhas no começo do mês e viajaria novamente, o que foi motivo de discussão entre os dois. “Ele não aceitava a felicidade dela”, aponta. Nos últimos dias Vanessa, teria recebido ameaças, frases como “não passa de hoje”.

O Conselho Regional de Enfermagem do Ceará divulgou uma nota lamentando a morte da técnica. O conselho também cobrou punição para o culpado pelo crime.

PM preso por feminicídio estava afastados das atividades

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Jeferson estava afastado das atividades como agente de segurança em razão de licença para tratamento de problemas ortopédicos. A Secretaria informou que Vanessa saía do local de trabalho quando foi atingida pelos tiros.

O policial foi localizado nas proximidades do local do crime com uma arma particular. Ele foi encaminhado à Delegacia de Defesa da Mulher, onde foi ouvido e autuado em flagrante por feminicídio.

 

Fonte: Opovo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.