Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sobral, inicia campanha contra assédio moral e sexual

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sobral, gerida pela Fundação Leandro Bezerra de Menezes (FLBM), iniciou uma campanha contra assédio moral e sexual na unidade. O objetivo conscientizar e orientar os colaboradores da importância de se evitar, identificar e caso ocorra, denunciar o fato, para manter o ambiente de trabalho saudável. As orientações aconteceram nos dias 16 e 19 deste mês, na própria UPA.

Os profissionais da UPA Sobral foram orientados por meio de palestras realizadas pelos psicólogos convidados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Sobral, Bruna Kersia, Iolanda Belchior, Aristides Parente e Catarina Maciel. Além disso, houve rodas de conversa sobre a temática.

A gestora da UPA Sobral, Jandra Soares, ressaltou a importância de se abordar a temática na unidade e falou das expectativas dos resultados dessa abordagem junto aos profissionais da unidade. “É extremamente importante poder prevenir ou combater eventuais problemas desse tipo, por falta de informação. Com a disponibilização dessas informações, acreditamos em um resultado bastante positivo. A ideia é tentar coibir qualquer tipo de conduta dentro do ambiente de trabalho que resulte em situações desagradáveis. Para isso, esperamos que os próprios colaboradores repliquem as informações entre si e percebam o quanto a gestão, não só da nossa unidade, mas da FLBM como um todo, prioriza o bem-estar de cada um deles”, destacou Jandra.

A campanha contra assédio moral e sexual iniciada na UPA Sobral, foi idealizada pela própria diretoria da FLBM que, entende a importância de manter seus funcionários e colaboradores, bem informados e cientes de seus direitos e deveres, além de saberem como reagir diante de situações adversas como no caso de assédio no trabalho, como relatou a diretora administrativa da FLBM, Liziane Gurgel. “Nós da FLBM, estamos sempre atentos ao bem-estar dos nossos profissionais e percebemos que seria importante tratar do tema, para que, caso esse tipo de situação chegue até nós, saibamos resolver da melhor maneira possível”, afirmou a diretora.

Deixe uma resposta