Veja modelos de atestado para comprovar comorbidade na 3ª fase de vacinação contra Covid

Atestado, prescrição ou relatório médico serão exigidos para pessoas com comorbidades (doenças crônicas) e com deficiência permanente na vacinação contra Covid-19 no Ceará. O grupo pertence à terceira fase da campanha de imunização, que vai ocorrer de forma escalonada por faixa etária. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) divulgou dois modelos de documentos.

Conforme a Sesa, os dois modelos disponibilizados são apenas uma referência, ou seja, o documento apresentado no ato da vacinação não precisa ser igual.

Um dos modelos é a declaração de acompanhamento de médico assistente, enquanto o outro foi solicitado pelos municípios para locais onde não há médico no momento e um enfermeiro da Equipe de Saúde da Família pode se responsabilizar por assinar o documento. Essa declaração tem a validade de até um ano.

A terceira etapa de vacinação será escalonada por faixa etária devido ao momento de escassez de vacina, segundo Magda Almeida, secretária Executiva de Vigilância e Regulação da Sesa. “Dos mais idosos para os mais jovens, de 59 até 18 anos. Cada município junto com seu cadastro no Saúde Digital vai fazer o chamamento junto com a comorbidade e faixa etária”, explicou em vídeo nesta segunda-feira, 3. 

As gestantes com comorbidades também devem ser vacinadas nesta etapa, independentemente da idade gestacional. No caso desse grupo, além do atestado sobre a doença crônica, é necessário apresentar qualquer exame que comprove a positividade da gestação.

Além disso, gestantes e puérperas sem comorbidades estão na terceira fase de vacinação, mas em um segundo momento.

Fonte: OPovo

Deixe uma resposta