Viúvo de Paulinha Abelha revela que cantora tomava remédio para emagrecer

Clevinho Santos, viúvo de Paulinha Abelha, revelou que a cantora da banda de forró Calcinha Preta fazia uso de medicamentos para emagrecer.

Em entrevista, ele afirmou que os remédios usados geralmente eram diuréticos.

“Alguns medicamentos de emagrecer às vezes, ela tomava medicamento e treinava, mas nunca tomou nenhum tipo de anabolizante. Os medicamentos que ela sempre tomou foram esses, mais diuréticos. Quase toda semana ela estava tomando, quando tinha show que ela queria ‘dar uma secada’, também esses chás de emagrecer”, contou.

O marido da cantora ainda disse querer saber o “real motivo” da morte de Paulinha.

“Eles [médicos] fizeram todos os exames, eu quero saber o real motivo, o por quê tudo isso aconteceu de uma maneira tão rápida”, afirmou.

Uma das principais suspeitas da equipe médica que atendeu a vocalista do Calcinha Preta é de que ela estivesse sofrendo de problemas renais por conta do uso exagerado de remédios e chás para emagrecimento.

Paulinha Abelha deu entrada no hospital em Sergipe em 11 de fevereiro, consciente e relatando dores, enjoos e tontura. Foi internada em uma UTI no dia 13 de fevereiro. Na noite do dia 17 de fevereiro, a cantora foi transferida para o Hospital Primavera e se manteve em coma de grau 3 na escala de Glasgow, indicando um quadro neurológico grave. A cantora morreu no dia 23 de fevereiro aos 43 anos.

Insuficiência renal: saiba mais sobre a doença que agravou o quadro da cantora Paulinha Abelha

A insuficiência renal, doença que afetou a vocalista da banda Calcinha Preta, Paulinha Abelha, causou mais de 770 mil mortes em 14 anos, conforme estudo recente da Universidade Federal da Bahia. O problema é caracterizado quando os rins param de exercer a função de filtrar o sangue.

Conforme a Sociedade Brasileira de Nefrologia, a insuficiência renal é a perda súbita da capacidade de seus rins filtrarem resíduos, sais e líquidos do sangue. Quando isso acontece, os resíduos podem chegar a níveis perigosos e afetar a composição química do sangue, que pode ficar fora de equilíbrio.

Também chamada de lesão renal aguda, a insuficiência é comum em pacientes que já estão no hospital com alguma outra condição. Pode desenvolver-se rapidamente ao longo de algumas horas ou mais lentamente, durante alguns dias. Pessoas que estão gravemente doentes e necessitam de cuidados intensivos estão em maior risco de desenvolver insuficiência renal aguda.

Insuficiência renal aguda pode ser fatal e requer tratamento intensivo. No entanto, pode ser reversível. Tudo depende do estado de saúde do paciente.

Sintomas de insuficiência renal aguda

  • Diminuição da produção de urina, embora, ocasionalmente, a urina permaneça normal
  • Retenção de líquidos, causando inchaço nas pernas, tornozelos ou pés
  • Sonolência
  • Falta de fome
  • Falta de ar
  • Fadiga
  • Confusão
  • Náusea e vômitos
  • Convulsões ou coma, em casos graves
  • Dor ou pressão no peito.

Às vezes, a insuficiência renal aguda não causa sinais ou sintomas e é detectada através de testes de laboratório realizados por outra razão.

Informações: GC Mais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.