VLT | “Metrô de Sobral” permanece sem data para inauguração

Os técnicos da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), responsáveis pelo a instalação do Veículo Leve sobre os Trilhos (VLT) de Sobral realizaram nos últimos dias, algumas viagens para realizar diversos testes visando a verificação da estabilidade dos vagões, desgaste de equipamentos, entre outros.

Nessa viagem, o VLT percorreu o trecho entre as estações Grendene e Cohab III. A cada quilometro rodado, os técnicos checaram o funcionamento do sistema e analisaram todas as leituras obtidas durante o trajeto. Quando estiver em operação o VLT deve transportar em média 5.000 pessoas por dia em cinco composições. Serão, ao todo, 64 viagens ligando diversos bairros em 12,1 quilômetros de ferrovias. 
O VLT de Sobral terá dois ramais que formam dois “U” invertidos, que se tangenciam numa estação de integração. Um dos ramais possui 6,4 quilômetros de extensão. O segundo ramal liga a indústria Grendene à Cohab III, com 5,7 quilômetros. As vantagens do VLT frente aos antigos trens são, entre outras, as duas cabines opostas, o que suprime a necessidade de manobra para poder mudar o sentido do trajeto, a rapidez de resposta na hora da frenagem e a capacidade de frenagem, e velocidade de resposta de aceleração e estabilidade de velocidade.

Apesar de concluída a obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Sobral, mais conhecido como Metrô de Sobral, o equipamento permanece sem data de inauguração. Segundo a assessoria, não há previsão, não tendo ainda nenhuma informação nesse sentido. A data inicial de inauguração era de setembro de 2012.