Ao menos 17 mulheres foram vítimas de feminicídio no Ceará desde janeiro

Ao menos 17 mulheres foram vítimas de feminicídio no Ceará de janeiro até o dia 13 de junho de 2023, segundo dados oficiais da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social.

A vítima mais recente foi Francisca Patrícia Soares, de 27 anos, que estava grávida de cinco meses e foi morta em uma residência no Bairro Potira, no município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, na madrugada de terça-feira. O principal suspeito do crime é o companheiro dela, que está foragido.

O número de mulheres assassinadas este ano no contexto de feminicídio já ultrapassa a quantidade registrada em todo o primeiro semestre de 2022 no Estado, quando 14 foram mortas no período. Ao todo, ano passado registrou 28 vítimas de assassinatos.

A maioria dos feminicídios no estado este ano ocorreram nas cidades do interior, onde ocorreram 13 casos. Outros dois aconteceram em cidades da Região Metropolitana e dois em Fortaleza.

Janeiro foi o mês mais violento do período, com 7 mulheres mortas em 23 dias do ano, quase um crime a cada três dias.

Somente no dia 23 de janeiro ocorreram dois feminicídios, ambos na cidade de Iguatu. Na ocasião, um homem de 60 anos matou a tiros a ex-companheira, de 47 anos, e a amante, de 44 anos. O suspeito ainda lesionou um ex-sócio, que foi socorrido. Após o crime, o suspeito foi preso.

Na maior parte do crime os suspeitos usaram arma de fogo para matar as vítimas. Outro recurso utilizado foi a arma branca.

A vítima mais jovem de feminicídio no Ceará é uma adolescente de 14 anos, morta a tiros na cidade de Cascavel, no dia 22 de abril.

O corpo da vítima, que não teve a identidade informada, foi encontrado em via pública, no Bairro Mutirão.

As outras vítimas tinha entre 25 e 62 anos. Entre elas está a vereadora Yanny Brena Alencar, de 26 anos, encontrada morta ao lado do namorado em março deste ano, na cidade de Juazeiro do Norte.

O laudo da Polícia Civil constatou que a então presidente da Câmara Municipal sofreu um golpe conhecido como “mata leão” do namorado, Rickson Pinto. Em seguida, ele levou a vereadora para a sala do imóvel, onde ela foi colocada em “suspensão incompleta”. A vítima ficou pendurada e amarrada por um objeto.

Em depoimento à polícia, uma das amigas de Yanny Brena afirmou que ela já tinha expressado que não queria continuar pagando as despesas de Rickson Pinto e queria terminar o relacionamento.

Fonte: G1 CE

4 Comentários
  1. Yesterday, while I was at work, my sister stole my iphone and tested to see if
    it can survive a 25 foot drop, just so she can be a youtube sensation. My
    iPad is now broken and she has 83 views. I know this is entirely off topic but I had to share it with someone!

  2. I just couldn’t go away your site before suggesting that I really loved the usual info a person supply
    in your guests? Is gonna be back regularly
    to check up on new posts

  3. What’s up, I check your blog on a regular basis. Your writing style is witty, keep up the good work!

  4. donde comprar tebina en Bolivia precio de fungster en Perъ

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.