Chegada de águas do São Francisco ao Castanhão deve gerar milhares de empregos no Ceará

A tão sonhada chegada das águas do Rio São Francisco ao açude Castanhão – o maior da América Latina – se tornou realidade no dia 10 deste mês, e os frutos desse marco já são prospectados pelo agronegócio.

Com o fortalecimento dos perímetros irrigados a partir do redirecionamento do volume hídrico, a expectativa é de geração de milhares de empregos e crescimento das exportações de alimentos e da oferta interna, o que, na avaliação do setor, deve contribuir para o arrefecimento dos preços dos produtos no mercado local.

O diretor institucional da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas (Abrafrutas), Luiz Roberto Barcelos, avalia que o barateamento dos alimentos é um dos impactos que podem ser provocados pela chegada das águas do São Francisco ao Castanhão e fortalecimento dos perímetros irrigados.

“Ajuda a exportação, mas sempre ajuda a baratear o preço no mercado interno, já que aumenta a oferta. Não se consegue exportar 100% do que se produz”, detalha Barcelos.

Deixe uma resposta