Com duplo aumento, conta de energia dos cearenses vai pesar no bolso em maio

Consumidores cearenses deverão sentir um baque duplo quando receberem as próximas contas de energia. Dois fatores de peso deixarão a tarifa consideravelmente mais cara: o reajuste anual da Enel Ceará, que passou a valer em 22 de abril, e o acionamento da bandeira tarifária vermelha pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em maio.

Juntas, estas pressões devem gerar um aumento aproximado de 10,8% para os clientes residenciais, conforme análise do Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará (Sindienergia).

Na prática, de acordo com simulação realizada por Hanter Pessoa, diretor de Geração Distribuída do Sindienergia-CE, o impacto deve ser o seguinte:

  • Uma conta residencial que em abril foi de R$ 100, considerando o consumo de 110 kWh (kilowatt hora), será de aproximadamente R$ 111,70 com o mesmo consumo;
  • Já uma fatura de R$ 300 em abril, com consumo de 336 kWh, em maio deverá subir para R$ 335, caso o consumo se mantenha.

Este constitui mais um solavanco inflacionário com o qual as famílias terão de lidar, sobretudo em um período de inflação arredia, principalmente em itens essenciais, como a alimentação e os combustíveis e, agora, energia elétrica.

Ademais, para o consumidor, trata-se de um período de desconfiança por conta da incessante crise da pandemia, que lança uma nuvem de dúvidas sobre o horizonte próximo. null

ENTENDA O SISTEMA DE BANDEIRAS 

Em 2015, a Aneel instituiu o sistema de bandeiras tarifárias como uma forma de compartilhar com os consumidores as condições e custos de geração de energia no País. Quando a produção nas usinas hidrelétricas está favorável, é acionada a bandeira verde e não há custos adicionais, o que deixa a conta mais barata.  

No entanto, quando as condições não estão favoráveis, a agência pode acionar as bandeiras, amarela, vermelha em patamares 1 ou 2. Cada uma adiciona uma tarifa na conta de energia na tentativa de sinalizar para o consumidor os cuidados com relação ao consumo. 

REAJUSTE DA ENEL

Em vigor desde 22 de abril, o reajuste anual da Enel Ceará ficou dividido da seguinte maneira:

BAIXA TENSÃO

  • Média de consumidores residenciais, rurais e comerciais de pequeno porte e outros: 8,54%
  • ​Consumidores residenciais: 7,55%
  • Consumidores rurais: 15,63%
  • Iluminação pública: 7,75%

ALTA TENSÃO

  • Consumidor industrial e comercial de grande porte: 10,21%

EFEITO MÉDIO AO CONSUMIDOR

  • Média de todos os consumidores: 8,95%

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta