Donald Trump exige que militares da Venezuela apoiem Juan Guaidó ou ‘vão perder tudo’

O presidente dos Estados UnidosDonald Trump, pressionou os militares venezuelanos a retirarem o apoio a Nicolás Maduro e a aceitarem Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela. Caso contrário, os integrantes da Forças Armadas podem “perder tudo o que têm”, disse o norte-americano nesta segunda-feira (18).

“Se vocês escolherem esse caminho [apoiar Maduro], não vão encontrar porto seguro, saída fácil ou outro caminho. Vocês vão perder tudo”, afirmou Trump.

Trump ameaça militares da Venezuela por apoiarem Maduro

Em discurso diante de imigrantes venezuelanos e cubanos em Miami, na Flórida, o presidente norte-americano disse que os militares que bloqueiam a ajuda humanitária enviada à Venezuela “arriscam seus futuros e suas vidas”.

“Nós sabemos quem são, e sabemos onde eles guardam os milhares de dólares que roubaram”, disse.

Trump afirmou esperar uma transição pacífica à democracia na Venezuela, mas voltou a dizer que “todas as opções estão à mesa”. O norte-americano também chamou Nicolás Maduro de “marionete de Cuba”, que “prefere ver seu próprio povo morrer de fome a aceitar ajuda”.

Combinação de fotos mostra Juan Guaidó e Nicolás Maduro — Foto: Yuri Cortez/ AFP

Os Estados Unidos foram o primeiro país a reconhecer Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela. O líder da oposição a Maduro – que também preside a Assembleia Nacional, o parlamento venezuelano – prestou juramento para o cargo durante os protestos contra o regime chavista em janeiro.

Caminhões chegam com ajuda humanitária perto de Tienditas, na fronteira entre Venezuela e Colômbia, neste domingo (17). — Foto: Carlos Eduardo Ramirez/Reuters

Caminhões chegam com ajuda humanitária perto de Tienditas, na fronteira entre Venezuela e Colômbia, neste domingo (17). — Foto: Carlos Eduardo Ramirez/Reuters

O alto comando das Forças Armadas da Venezuela, porém, manteve o apoio a Maduro. Os militares, inclusive, foram acusados pelos venezuelanos de bloquear a entrada do carregamento com a ajuda humanitária na ponte na fronteira com a Colômbia.

Trump: ‘Socialismo está morrendo’

Donald Trump discursa diante de imigrantes venezuelanos em Miami — Foto: Kevin Lamarque/Reuters

Donald Trump discursa diante de imigrantes venezuelanos em Miami — Foto: Kevin Lamarque/Reuters

Trump usou o exemplo da Venezuela para dizer que o “socialismo está morrendo na América Latina”. “A liberdade, a prosperidade e a democracia estão voltando”, afirmou.

“O socialismo, por natureza, não respeita fronteiras, limites, a soberania de seus próprios cidadãos ou dos vizinhos”, discursou.

Na mesma linha do discurso sobre o Estado da União, Trump voltou a dizer que os Estados Unidos “jamais serão um país socialista”.

O presidente norte-americano também mencionou o exemplo de Nicarágua e de Cuba, que, segundo ele, são países com “potencial inacreditável” prejudicados pelos regimes de Daniel Ortega e Miguel Díaz-Canel, respectivamente.

“Os dias do socialismo estão contados não só na Venezuela, mas também na Nicarágua e em Cuba”, disse.

Venezuela — Foto: GloboNews