Eleições | Candidatos a governador do Ceará evitam confrontos na TV

Camilo Santana e Eunício Oliveira evitaram ataques diretos e apresentaram algumas propostas semelhantes durante o debate de ontem
O último debate entre os candidatos a governador do Ceará, Camilo Santana (PT) e Eunício Oliveira (PMDB), promovido ontem à noite pela TV Verdes Mares, apresentou poucos ataques entre os postulantes. Nem mesmo quando o tema abordado foi a corrupção os adversários trocaram acusações.

Em vários momentos do embate, ficou perceptível a semelhança entre as propostas dos dois candidatos, principalmente para as áreas da saúde e segurança pública.
Camilo Santana abriu a rodada de perguntas com o tema da saúde. Ressaltando a proposta de levar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para todos os municípios com mais de 50 mil habitantes e citando a ampliação da rede de policlínicas, o petista questionou o adversário sobre os planos do peemedebista para a saúde do Estado.
“Quero deixar claro que o sistema de saúde no Ceará precisa ser ampliado, mas precisa fundamentalmente funcionar”, respondeu Eunício Oliveira, prometendo a contratação de 12 mil profissionais da saúde. O postulante alfinetou o petista ao afirmar que, caso eleito, escolherá um secretário de Saúde especializado no assunto, em referência ao atual secretário Ciro Gomes. Eunício ainda frisou que a atual gestão só investiu em prédios para a saúde, mas não em pessoas.
Durante o debate, tanto Eunício como Camilo prometeram a construção de mais dois hospitais no Estado: um na Região Metropolitana de Fortaleza e outro na Região do Jaguaribe. “O Ceará hoje tem uma rede de saúde pública que não existia antes”, declarou Camilo Santana.
Ainda no primeiro bloco, Eunício Oliveira perguntou o que Camilo Santana faria para resolver a situação de 500 mil jovens que supostamente estão sem emprego e fora da escola. O número gerou divergências entre os pleiteantes, já que o petista disse que não conhece os dados, enquanto o peemedebista se resumiu a afirmar que são do IBGE.

Com informações do DN

- Advertisement -

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.