Escolas particulares planejam retomar parte das aulas presenciais em 17 de julho

Assim como outros setores, o de educação também já planeja a volta ao trabalho nos moldes normais, a depender do plano de retomada do Governo do Estado do Ceará, em meio à pandemia do novo coronavírus. Parte das aulas presenciais em escolas particulares deve retornar no próximo dia 17 de junho, quando voltarão o ensino infantil, 1º, 2º e 3º anos do ensino fundamental I, e 3º ano do ensino médio, segundo revela o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará (Sinepe-CE), Airton Oliveira, se confirmado o relaxamento do isolamento social atualmente em vigor. O governador Camilo Santana prevê iniciar retomada de atividades em 1º de junho se a curva de casos de Covid-19 estabilizar.

Conforme ele explica, a prioridade de retorno das séries iniciais se dá devido à reabertura da atividade econômica no Estado. “Com as primeiras fases do plano de retorno das atividades, os pais precisam trabalhar. E é esse público menor que os pais não tem com quem deixar em casa, além de serem aqueles com o menor número de casos de Covid-19″, afirma.

Oliveira acrescenta que as demais séries continuariam com aulas remotas até agosto.

Segundo o presidente sindicalista, a volta gradual das séries gera um ambiente com menor número de pessoas na escola e seguro da contaminação pelo novo coronavírus. “Estamos elaborando esse plano há 30 dias, levantando tópicos muito importantes como os protocolos de higienização, tempos de recreio e de aula, distanciamento, as atividades de contato ficarão suspensas, como escolinha, jogos, atividades esportivas”, detalha.

No fim de março, o sindicato recomendou que as escolas antecipassem as férias como medida preventiva ao contágio. A recomendação previa que creches, berçários, turmas de ensino fundamental I e de ensino integral tivessem férias entre 1º e 30 de abril, enquanto os alunos do ensino fundamental II e ensino médio teriam férias de 13 a 30 de abril.

- Advertisement -

Deixe uma resposta