Facção recruta e paga pessoas em Fortaleza para prática de crimes em Itarema

Guerra das organizações criminosas causou nove mortes em um mês no município de Itarema. Três pessoas foram presas e um adolescente apreendido em ações da Polícia

Duas organizações criminosas entraram em conflito pelo domínio do território de tráfico de drogas no município de Itarema, a 210 quilômetros de Fortaleza. Em pouco mais de um mês, a guerra entre facções causou nove mortes violentas no município, de acordo com a Polícia Civil do Ceará (PC-CE). Três suspeitos  de recrutarem pessoas na capital cearense para a prática de crimes na cidade foram presos. Os dados foram divulgados em coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira, 5, no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp).

Nesse fim de semana, duas pessoas foram mortas e um adolescente baleado. Em um dos casos, a mãe foi morta e o filho, ferido. Um adolescente de 17 anos foi apreendido suspeito da ação no sábado, 3.

Os três mandados de prisão são relacionados a outras mortes na região e foram cumpridos na Capital, nos bairros Conjunto Ceará e Centro, também no sábado. Entre os presos está um homem de 26 anos de idade que tem 45 indiciamentos por crimes de homicídio e tráfico de drogas.

De acordo com o titular da delegacia de Itarema, delegado Adriano Zeferino, todos os homicídios registrados no município em 2024 têm indiciativo de autoria. Com a apreensão do adolescente e a prisão dos três alvos de mandados, que são considerados pela Polícia Civil pessoas com poder de chefia no grupo e articuladores do crime, os casos devem ser elucidados.

O titular do Departamento de Polícia Judiciária do Interior Norte, delegado Marcos Aurélio, descreve Itarema como um municpípio “complicado”, em que há uma disputa de território. Uma determinada organização criminosa predomina na área e outro grupo tenta “tomar” a região.

Ele ressalta que o principal intuito é de pacificar a cidade para que as pessoas possam viver com tranquilidade. Todos os chefes de organização da área foram identificados por meio do trabalho investigativo.

De acordo com o delegado Marcos Aurélio, para realizar as ações criminosas, pessoas são recrutadas pelo crime em Fortaleza e pagas para viajarem até Itarema com o objetivo de praticar homicídios integrantes de grupos rivais.

Os nomes dos presos não foram divulgados, mas a Polícia Civil informou que eles têm 25, 26 e 27 anos. A PC-CE ainda apreendeu uma pistola calibre 38 e dez munições. Os homens estão à disposição da Justiça.

Chacina em Itarema: quatro pessoas foram mortas há menos de quatro meses

No dia 30 de outubro de 2023, quatro pessoas foram mortas em Itarema por disputa entre facções. As vítimas estavam em uma festa e fizeram publicações nas redes sociais, incluindo uma live. O vídeo ao vivo foi assistido por grupos rivais, que foram até o local e efetuaram tiros contra as pessoas.

Conforme o delegado Marcos Aurélio, todos os envolvidos foram identificados. Uma parte foi presa, e o restante segue foragido. Entre oito a 12 pessoas participaram da ação.

Na chacina, foram mortos: Maria Josina dos Santos, de 20 anos; Maria Eduarda dos Santos Nascimento, de 13 anos; Maria Gabriela Jaques, de 24 anos; e Francisco da Guia Oliveira, de 17 anos. Maria Eduarda e Maria Josina eram irmãs.

Em novembro do ano passado, O POVO noticiou que o conflito entre grupos rivais no município provocou um aumento de 46,6% nos homicídios.  Em meio à guerra entre os grupos, uma investigação teve início após ameaças em redes sociais, de faccionados, contra o prefeito do município, Elizeu Monteiro.

Fonte: O Povo Online

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.